DESTAQUES

Será que estou no caminho certo?

Rosemeire Zago 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Autoconhecimento: palavra-chave para descobrir o melhor caminho

por Rosemeire Zago

Em muitos momentos da vida nos fazemos a pergunta acima por nos sentirmos literalmente perdidos. Não sabemos qual o melhor caminho a ser seguido, sentimos medo de errar de novo, de nos machucarmos, decepcionarmos, desejando mesmo que alguém ou algo nos indique qual a melhor direção. Nestes momentos tendemos a buscar a resposta no externo. Será isso mesmo o mais indicado? Mas na hora de uma busca por respostas, o desespero muitas vezes toma conta, e mal conseguimos refletir.

Os caminhos a ser tomados podem ser muitos ou não, mas uma coisa é certa, quando não há certeza do que se deve fazer, o melhor é esperar, pois nem sempre conseguimos ter certeza que o rumo que pretendemos seja o mais indicado. Por mais que evitemos, os pensamentos negativos surgem em nossa mente, o medo toma conta, a insegurança persiste, a dúvida consome e mais perdidos ficamos. Claro que quem convive com nós nem sempre percebe esse turbilhão em que se encontram nossos pensamentos: são dúvidas, medos, incertezas... Desejamos mais do que nunca ter uma bola de cristal, ou um grande mestre que nos diga qual é a direção correta que nos impeça de nos machucarmos mais uma vez. E essa é uma das indicações que devemos respeitar: os erros cometidos até o momento, a experiência vivida que trouxe sofrimento.

Algumas pessoas insistem em ignorar seu histórico de vida, os sinais dados pelo Universo, os padrões que inconscientemente repetimos, os sintomas e dores que nossa mente transmite através de nosso corpo e que insistimos em ignorar. O próprio corpo quase sempre nos dá um sinal, um sintoma demonstrando de que algo não vai bem, que está havendo um desequilíbrio, algum conflito não identificado e que está se refletindo no corpo.

Mas por onde começar a descobrir se estamos ou não no caminho certo? Primeira pergunta a fazer: "eu me sinto feliz, em paz comigo mesmo?" Pense sobre isso... Talvez responda que não está em paz pelo fato de que brigou com alguém que ama, que seu trabalho não é reconhecido, que seus pais o sufocam, que não recebeu amor e carinho que gostaria quando criança... Enfim, as respostas podem ser as mais variadas. Mas será que é esse mesmo o real motivo de sua tristeza e falta de paz? Desde quando está se sentindo assim, você sabe? Independente da época em que começou, é possível saber como se sente hoje. O que gostaria de mudar em sua vida? O que o impede de fazer alguma mudança para que consiga ter paz e viver em harmonia?

São perguntas nem sempre fáceis de serem respondidas, mas com paciência você poderá respondê-las e descobrir um pouco mais sobre si mesmo. Talvez você esteja se perguntando o que isso tem haver com o fato de ter que escolher um caminho... Quanto mais você identificar aquilo que sente verdadeiramente dentro de você, mais fácil será para que identifique sua voz interior, intuição, sexto sentido, insight, e é claro, o que quer para você.

Autoconhecimento é a palavra-chave para saber para aonde ir, qual caminho seguir. Procure ficar mais atento aos seus comportamentos, suas reações aos comportamentos dos outros, identificando seus sentimentos, sem negar ou fugir.

Você já reparou se está repetindo algum padrão? Qual? Está sempre se envolvendo com pessoas que lhe tratam mal? Está sempre mudando de um emprego para outro? Qual o padrão de repetição em sua vida? Ele pode indicar algo que precisa ser mudado.

Agora analise seu histórico de vida... Pense, relembre, escreva... Poderá descobrir muita coisa a seu respeito e que poderá ajudá-lo saber se o caminho que escolheu é o melhor para si mesmo. Mas não, você sequer conseguiu descobrir o que te faz feliz, o que quer para você, e muito menos o caminho a seguir. Certo! Se não consegue identificar nada disso, provavelmente não poderá escolher por onde ir. É preciso antes olhar bem no fundo de sua alma e saber o que quer e o que não quer em sua vida. Feito isso, você facilmente saberá qual caminho poderá te levar aonde quer chegar. E caso perceba no meio da caminhada, que não é isso, poderá ainda mudar de caminho.

Lembre-se que a vida é evolução, troca, e se nos mantivermos parados, estagnados, acomodados, rígidos, resistindo às mudanças, não estaremos em harmonia com a própria natureza que se modifica a cada momento. Você já observou a transformação que ocorre a cada dia por aquelas árvores que estão em seu trajeto diário? Talvez você considere que todos os dias estão do mesmo jeito... Mas isso é por você não ter prestado muita atenção. A folha que estava em certo galho, pode não estar mais. O mesmo acontece com você. Mudamos a cada dia, e se insistir em sua rigidez de crenças, em seu jeito de ser como se fosse o único correto, dificilmente conseguirá dar sequer um passo adiante com segurança.

Se não está feliz provavelmente não está vivendo de acordo com sua verdade. O ânimo, o entusiasmo, a alegria e paz são resultados da verdade interior. Quando esses estados estão ausentes, é sinal que está ausente a verdade. Se continuar dependendo da aprovação e reconhecimento dos outros, vivendo segundo critérios dos outros, com o intuito, ainda que inconsciente, de ser aceito, estará cada vez mais distante de quem você é e se sentirá cada vez mais insatisfeito por mais conquistas que possa estar obtendo.

Uma das nossas grandes tarefas é superarmos a dependência em relação à opinião de outras pessoas. Quantas vezes você não se agride, não se respeita, para tentar agradar? E parece que quanto mais você tenta, menos consegue, não é mesmo? Isso acontece porque está permitindo que qualquer outra pessoa seja mais importante que você e quando mais precisa saber exatamente o que quer, sente-se perdido, sem saber qual caminho seguir.

Aproxime-se de si mesmo, de seus sentimentos, desejos, sonhos. Assuma a responsabilidade por suas escolhas, e principalmente, por sua felicidade. Analise os caminhos que escolheu durante sua vida e o que aprendeu em cada um deles. Reconheça cada um de seus erros, mas não se culpe nem se critique por isso, afinal é através deles que aprendemos e crescemos, por isso, valorize as conquistas. Essa experiência passada será muito importante para escolher seu próximo caminho, evitando assim repetir os mesmo erros e escolhendo trilhar um novo caminho, onde estará mais próximo do que realmente deseja, pois estará mais consciente de quem você é e daquilo que verdadeiramente quer encontrar. E se ainda assim não se sentir feliz, permita-se mudar de caminho quantas vezes for necessário, até que encontre paz e harmonia entre sua verdade e a realidade.




Rosemeire Zago

Psicóloga com abordagem junguiana com especialização em psicossomática. Desenvolve uma abordagem voltada para o autoconhecimento e criança interior.



ENQUETE

De qual problema você gostaria de se livrar em 2018?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.