DESTAQUES

Como se permitir viver uma paixão por um homem bem mais jovem?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO

por Anette Lewin

"Sou viúva e tenho um amor platônico. Sinto que ele me deseja, mas existem alguns empecilhos em função da idade, sou mais velha que ele. Acho que iria ficar estranho viver um amor assim. Ele parece ter pouca experiência e tem a idade para ser meu filho. Mesmo assim estou apaixonada. Se ele vier e der o primeiro passo acho que vou aceitar, pois estou muito desesperada longe dele. O que faço?"

Resposta: Você já refletiu sobre a questão e conseguiu definir algumas posturas que quer adotar: propõe-se a aceitar a relação se ele der o primeiro passo. Bastante sensato!

Afinal, ele sendo mais novo, se as iniciativas começarem a ser tomadas por você, são grandes as chances de se estabelecer entre vocês algo parecido com uma relação mãe e filho e não é isso o que você espera dessa relação, não é?

Caso esse primeiro passo seja realmente dado por ele e vocês iniciarem um relacionamento real (já que por enquanto tudo é platônico), você vai poder avaliar quem é a pessoa pela qual você se sente tão apaixonada. Independente da idade, deve haver alguns aspectos que, para você, são importantes num relacionamento amoroso. Afinal, você, que já foi casada, certamente tem noção de que o ser perfeito não existe; certamente entende que essa empolgação do inicio de relacionamento passa e é depois dela que as pessoas envolvidas conseguem entender melhor se formam um casal viável ou não.

Importante entender também que relacionamento é troca. E que ninguém mantém um relacionamento se não estiver recebendo algo que valha a pena.

Procure refletir sobre o que ele tem a ganhar se relacionando com você:

- segurança?
- experiência?
- conforto?
- vantagens econômicas?

Sim, é preciso abrir os olhos e tentar enxergar o lado dele.

E, claro, entender o que você ganha:

- uma cabeça e um corpo jovem que te atraem?

- a possibilidade de controlar a relação?

- uma pessoa menos ranzinza do que alguém mais velho e já mais maltratado pela vida?

Pois é, de nada adianta dizer que quando se está apaixonado nada disso conta. Conta sim. Talvez não no primeiro ou segundo mês. Mas depois, se não houver um equilibrio de trocas a relação não sobreviverá.

No mais, não existem fórmulas prontas para relacionamentos, sejam eles convencionais ou não.

A diferença de idade certamente pesará menos se as regras básicas de qualquer relacionamento amoroso forem acatadas.

Nove regras básicas do relacionamento amoroso:

1ª) respeito às diferenças,

2ª) equilíbrio no dar e receber;

3ª) generosidade;

4ª) apoio nos momentos difíceis;

5ª) interesse genuíno pelo parceiro;

6ª) diálogo;

7ª) busca de uma identidade do casal;

8ª) bons momentos compartilhados;

9ª) sobretudo: tolerância e boa vontade.

 

 

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data.



ENQUETE

Você revidaria uma traição?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.