imagem de capa

Autoconhecimento

Minhas Atitudes

Os talentos das crianças

Como a psicologia positiva pode ajudar?

14 set, 2017

por Lilian Graziano

Como pais ou como professores, devemos nos atentar para uma grande possibilidade de contribuição da Psicologia Positiva no desenvolvimento de competências socioemocionais entre crianças e jovens. Nos moldes em que a educação brasileira hoje nos pede, com a inclusão do desenvolvimento dessas competências como algo obrigatório nas diretrizes do MEC, a abordagem ganha importância e se torna grande aliada principalmente de educadores.

É algo que começa na educação emocional dos pequenos, em casa ou na sala de aula, fazendo-os valorizar os seus pontos fortes e gerir conflitos de forma resiliente e positiva, o que culmina em mais autoestima e performance na vida pessoal, acadêmica e, mais tarde, profissional.

Nossos pontos fortes, impressos sob forças pessoais e virtudes, conforme nos ensina Psicologia Positiva, e nos mostra o inventário dessas características intrínsecas, que podemos obter em alguns minutos (obtenha aqui), são fonte de autoconhecimento e confiança em qualquer idade.

O que acontece quando crianças e jovens se conhecem melhor pode ser demonstrado em uma situação comum em pelo menos 30% da população escolar brasileira – a prática de bullying. Valentões e vítimas que sabem quais são suas qualidades tendem a valorizá-las, enturmando-se de forma mais saudável.

Forças pessoais e competências socioemocionais

Tomando ainda o ambiente escolar como exemplo, para entender a relação entre as forças pessoais e competências socioemocionais, basta observar que, para cada competência enumerada na Base Curricular Comum Nacional do MEC, há uma virtude ou força claramente correlacionada, que pode potencializar o seu desenvolvimento.

1. Conhecimento – relaciona-se com a Virtude da Sabedoria e do Conhecimento, associada às forças cognitivas (forças como Amor ao Aprendizado, Curiosidade, Mente Aberta (utilizar o nome das forças conforme listamos para a MIP etc.)

2. Pensamento científico, crítico e criativo – também se relaciona com forças cognitivas, – destaca-se a força da Perspectiva.

3. Senso estético – relaciona-se com a Virtude da Transcendência, com a força da Apreciação da Beleza e da Excelência.

4. Comunicação – relaciona-se com forças agrupadas nas virtudes da Justiça e da Humanidade, tais como Inteligência Social e Liderança.

5. Argumentação – relaciona-se com forças agrupadas nas virtudes da Justiça e da Humanidade, tais como Inteligência Social e Liderança e com as forças cognitivas

6. Cultura digital – também relacionada a forças cognitivas.

7. Autoconhecimento e Autocuidado – relaciona-se com virtudes da Coragem e da Temperança, com forças como Autenticidade e Autocontrole.

8. Autogestão – relaciona-se com virtudes da Coragem e da Temperança, com forças como Persistência, Entusiasmo e Autocontrole.

9. Empatia e Cooperação – relaciona-se às virtudes da Humanidade, cujas forças são Bondade, Amor, Inteligência Social, e da Justiça, com as forças do Trabalho em Equipe, Liderança e Equidade.

10. Autonomia – relaciona-se às forças das virtudes da Temperança e da Coragem.

Na escola ou em casa, o ideal é que crianças e jovens tenham acesso aos seus pontos fortes e que sejam influenciados de maneira a valorizá-los e explorá-los.  Fracassos de nenhuma ordem devem ser foco de atitudes ou planos de ação para os pequenos – o aprendizado deve ser conduzido mostrando-se a zona de excelência das forças pessoais, que auxiliam na superação de quaisquer deficiências sem que, de forma maçante e desencorajadora, seja preciso bater e rebater o assunto.

Conheça as 24 forças pessoais e virtudes ubíquas em MIP Mag (Seção Positive Wiki) – www.makeitpositivemag.com


Diretora dos Instituto de Psicologia Positiva e Comportamento, psicóloga e doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP) com pós-graduação em Psicoterapia Cognitiva Construtivista. Seu doutorado sobre Psicologia Positiva e Felicidade foi a primeira tese brasileira baseada nessa abordagem. Atua há mais de 20 anos na Educação com foco no desenvolvimento de condutas preventivas para os comportamentos humanos disfuncionais. Possui certificação em Virtudes e Forças Pessoais pelo VIA Institute on Character, EUA. Treinou e atendeu centenas de funcionários de grandes organizações tais como: Coca-cola, Basf, Bank Boston, Accenture, British Petroleum, Merrill Lynch, Unilever, dentre outras.

event 01 jan, 2016

O que você achou do novo Vya Estelar?