imagem de capa

Saúde e Bem-estar

Alimentação

Um novo possível benefício da beterraba!

A beterraba deve ser incluída em nossa alimentação, na forma crua ou cozida, para aproveitarmos todos os seus compostos

17 out, 2017

por Jocelem Salgado

A beterraba pertence à família Chenopodiaceae, na qual a parte comestível é a raiz tuberosa, e apesar de não possuir um elevado valor comercial, ela é amplamente consumida, seja cozida, ralada ou em conserva. Entre as espécies, podemos citar a açucareira, forrageira e hortícola, a qual é conhecida como “de mesa” ou beterraba vermelha, e é mais comercializada e consumida no país.

A espécie Beta vulgaris L., ou beterraba vermelha, é conhecida por possuir compostos nitrogenados, que desempenham atividade antioxidante natural, chamados de betalaínas, os quais são classificados em betacianinas, pigmento com características polares que confere cor vermelha-violeta à beterraba e correspondem a 75 a 95% dos pigmentos, e as betaxantinas, um corante amarelo-laranja também presente na beterraba vermelha em menor proporção que as betacianinas. Devido a isso, as betalaínas podem ser utilizadas como corante natural em alimentos. No entanto, deve-se levar em conta que elas são estáveis em pH 4 a 5, razoavelmente estáveis em pH 5 a 7 e instáveis em presença de luz e oxigênio, sendo afetadas também pela atividade de água.

Além de suas propriedades antioxidantes, que protegem nosso organismo do envelhecimento celular, alguns tipos de cânceres e doenças inflamatórias, a beterraba apresenta baixo valor calórico, e também um rico conteúdo significativo de nutrientes, tais como: carboidratos, proteínas, além dos minerais, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, sódio e as vitaminas do complexo B, A e C.

Sabe-se também da ação vasodilatadora que essa raiz possui, auxiliando no controle da hipertensão, um dos principais fatores responsável pelas doenças cardiovasculares, cujo efeito se dá pelos consideráveis teores de nitrato, os quais são convertidos em nitrito no nosso organismo. Além disso, o nitrato em quantidade adequada pode contribuir com o aumento do oxigênio, melhorando a tolerância durante exercícios físicos.

Novo possível benefício da beterraba

Dentre todos esses benefícios, pesquisadores investigam os possíveis efeitos *anti-hiperglicêmicos (reduzir o nível de açúcar no sangue) da Beta vulgaris L. Os resultados indicaram uma possível atividade anti-hiperglicêmica, devido ao aumento da glicose, que é rapidamente convertida em glicogênio, no plasma, induzindo a secreção do hormônio insulina produzido pelo pâncreas, e responsável por manter os níveis normais da glicose sanguínea. .

A pergunta que fica é: como uma fonte de extração de açúcar pode apresentar atividade anti-hiperglicêmica?

Mais estudos devem ser realizados a fim de comprovar tal relação. No entanto, uma coisa é certa, a beterraba deve ser incluída em nossa alimentação, na forma crua ou cozida, para aproveitarmos todos os seus compostos. Além disso, as folhas, normalmente descartadas, são fontes de fibras, vitaminas e minerais, e podem ser consumidas em sopas ou caldos.

Receitas simples com beterrabas

Salada de beterrabas:

2 ou 3 beterrabas

Ingredientes:

Azeite de Oliva
Suco de limão
Sal a Gosto

Modo de preparo:

Cozinhar as beterrabas, descascar e cortar em rodelas. A elas acrescentar uma mistura do azeite, suco de limão e sal a gosto, deixando repousar durante uns 15 minutos, Caso deseje, acrescente cebola picadinha, cominho e rodelas finas de rabanete.

Salada de beterrabas e batatas:

Ingredientes:

2 xicaras de cubinhos de batatas cozidas frias
1 xicara de beterraba cozida cortada em cubinhos
2 ovos cozidos (duros) picados
2 colheres de cebola picada
Salsa picada

Modo de preparo:

Misturar os ingredientes e adicionar o molho francês ou maionese light. Servir em folhas de alface.

Receita do molho francês:

½ xicara de azeite
½ ovo cozido
¼ de colher de chá de açúcar
11/2 colheres de chá de cebola picada
½ lata de purê de tomate
¼ de colher de chá de sal
11/2 colheres de chá de suco de limão

Modo de preparo:

Colocar todos os ingredientes no liquidificador e bater ate ficar cremoso. Esse molho conserva bem na geladeira desde que em vidro tampado.


Profa. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: "Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento" e "Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças", editora Madras
event 19 mar, 2019

Existe reciprocidade no seu relacionamento amoroso?