imagem de capa

Saúde e Bem-estar

Atividade Física

Na prática, concentrar-se é focar a mente somente naquilo que é relevante para o desempenho de uma tarefa

A mente é construída através de um processo que se manifesta sempre que o indivíduo interage consigo próprio usando símbolos significantes

16 abr, 2018

Por Renato Miranda

A concentração sendo considerada uma importante habilidade psicológica no esporte sempre é referenciada como algo particularmente decisivo para um desempenho em alto nível.

Observe que em competições internacionais entre as mais variadas modalidades esportivas é comum observarmos especialistas dizerem que as decisões são definidas por pequenos detalhes e, por conseguinte, aqueles que tiverem um melhor estado de concentração sairão vitoriosos.

Ao considerar que a concentração é o mais importante instrumento na tarefa de melhorar a qualidade das variadas experiências do ser humano decerto tudo aquilo que serve para o esporte nesse sentido, terá nas atividades cotidianas possíveis e boas analogias.

Quando me perguntam a respeito dos tipos de treinamento mental e seus desenvolvimentos metodológicos eu gosto de fazer algumas considerações sobre características e construção da mente, considerada nossa mais sofisticada e complexa entidade.

Se ao considerar que concentração é o bloqueio do impacto de sinais irrelevantes e focalização de sinais relevantes da tarefa a fim de direcionar os pensamentos para o plano de ação por um período considerado essencial para a execução da tarefa, ao mesmo tempo em que é mantida uma ótima harmonização do estado de excitação emocional, para providenciar pensamento positivo e desfocalizar pensamento negativo é essencial compreender algumas características da mente.

A mente é construída através de um processo que se manifesta sempre que o indivíduo interage consigo próprio usando símbolos significantes. Ou seja, nossa mente é preparada para selecionar estímulos relevantes para suas necessidades, ou posto de outra forma, a mente seleciona aquilo que a pessoa considera importante para si mesma e aí está aquilo que se denominou valores pessoais. Em consequência, a mente rejeita os estímulos que ela considera irrelevante, portanto, desnecessário.

O desafio para os especialistas em esportes desde a iniciação esportiva é fomentar a importância dos atletas desenvolverem consciência daquilo que é relevante para seu melhor desempenho, desde o aprendizado técnico até o comportamento pessoal dentro e fora das competições, passando pela compreensão de táticas individuais, coletivas e o desenvolvimento psicoemocional.

Logo, não fica difícil entender que a mente surge e mantêm suas funções através do processo social de comunicação.

Quando se diz que um atleta é consciente, isto é de fato uma resposta que o mesmo dá, através de seu comportamento, que ele controla suas ações técnicas nas mais variadas possibilidades e os mais diversos comportamentos táticos através de preciosas tomadas de decisões (sabe como e quando agir!).

Em resumo a palavra que identifica um atleta consciente, ou seja, tem uma ótima mente esportiva, é aquele que controla as mais diversas e diferentes situações e se importa somente com aquilo que é relevante para o desenvolvimento de suas tarefas.

Portanto, o principal objetivo para o desenvolvimento mental do atleta é proporcionar condições para que o mesmo consiga perceber, comparar informações, avaliar e decidir o quê fazer o mais rápido e melhor em todas as suas exigências de desempenho.

Para que a mente se desenvolva é prioritário que ela registre um incontável número de experiências ricas e positivas em termos físicos, cognitivos e emocionais advindos das relações sociais (treinamentos, competições, relações humanas e outros). Esse registro é o que chamamos de memória.

É na memória que reside a oportunidade de evolução e reestruturação constante de nossos comportamentos. Observe então, como o atleta está sempre a buscar sua evolução, através de novas e sucessivas adaptações (físicas, técnicas, táticas e psicológicas), por meio de experiências e lembranças que o projetam para um nível mais elevado de atuação. Isso só é possível com uma mente rica de memória altamente sofisticada.


Professor da Faculdade de Educação Física da UFJF; Mestre e doutor em Psicologia do Esporte (UGF); Especialista em didática e psicologia do esporte na Alemanha (Escola Superior de Esporte Alemã - Colônia) e Rússia (Instituto de Cultura Física de Moscou); Consultor de atletas em psicofisiologia (concentração, estresse. motivação e flow-feeling).

O que você achou do novo Vya Estelar?