imagem de capa

Autoconhecimento

Minhas Atitudes

Talvez você seja nomofóbico; saiba os cinco sinais

Nomofobia: os sintomas são parecidos com os de dependência de drogas

17 set, 2018

Por Edson Toledo

Cinco sinais revelam se você é um dependente do celular, veja abaixo:

1.    Fissura:

a) usa o telefone celular para se sentir melhor, quando está “pra baixo”.

2.    Abstinência:
a) quando não está com o aparelho fica preocupado e ansioso em perder chamadas ou mensagens;
b) acha difícil desligar o aparelho em situações obrigatórias, como no avião ao decolar, por exemplo;

3.    Consequências negativas para a vida:

a) atrasa-se em compromissos por ficar muito tempo no celular;
b) gasta valores elevados na compra do aparelho (necessidade em atualizar o modelo) e nas contas;
c) ocupa-se demasiadamente com o celular quando deveria estar fazendo outras coisas;
d) a produtividade no estudo e/ou trabalho reduz como resultado direto desse padrão de uso do celular;
e) recebem mais multas de trânsito.

4.    Perda de controle:

a) os amigos ou familiares reclamam do padrão de uso do celular, podendo atrapalhar os relacionamentos;
b) permanece conectado ao celular por períodos muito maiores do que gostaria;

5.    Tolerância:

a) aumento progressivo no tempo que fica usando o celular;
b) incapacidade de gastar menos tempo usando o aparelho.

Seis dicas para lidar com a dependência do celular - clique aqui

Agora, se você se identificou com este post, talvez você precise de uma avaliação de um profissional de saúde mental.

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um médico psiquiatra ou psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.


Coordenador do serviço de atendimento a pacientes com tricotilomania no PRO-AMITI/IPq FMUSP. Supervisor clínico na UNIP. Psicólogo pela Universidade Metodista. Mestre em ciências pela Faculdade de Medicina da USP. Especialização em Terapia Cognitivo-comportamental pelo Ambulim/IPq FMUSP. Especialização em Psicologia Hospitalar pela UNISA
event 01 jan, 2016

O que você achou do novo Vya Estelar?