imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Verdadeiro amor; entenda seu significado

"O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem." Antoine de Saint-Exupéry

08 jan, 2019

Por Ângelo Medina

Há várias motivações por trás do verdadeiro amor: o amor incondicional.

- Você simplesmente é doação integral, nem pensa que está dando amor a alguém, você é um ato pleno de AMOR.

- Você se doa sem se exaurir e com muita satisfação!

- O amor passa ser uma atitude autotélica. O fim é o próprio ato de amar. A palavra autotélica – adotada pelo psicólogo húngaro  Csikszentmihalyi -, originou-se da união de duas palavras gregas; auto que significa por (ou de) si mesmo, e telos que significa finalidade. Daí a ideia de que uma experiência autotélica refere-se a uma atividade autossuficiente, envolvente, realizada sem a expectativa de algum benefício futuro, mas simplesmente porque realizá-la é a própria recompensa.

- Não há poder maior do que o poder do amor.

- * Amar traz paz interior, crescimento emocional e segurança.

- Amor é: companheirismo, cumplicidade, zelo, generosidade, empatia, uma enorme de teia de afinidades ... Enfim, dá um enorme sentido á vida!

- * O amor nos conecta, principalmente, a nós mesmos.

- O amor nos faz crescer e amadurecer.  

- * Amor maduro = devoção, carinho, felicidade, revigoramento.

- Nem sempre vem em estado puro, pode rimar com dor sim. Só uma suposta luz, é paixão (idealização!). O amor é composto por luz e sombra, pois é verdadeiro (integral!). Por isso nem sempre vem em estado puro.
      
- O amor é sempre negociável e lúcido, de outra forma, não pode funcionar.

- Amar é tão prazeroso que quanto mais você dá, mais você sente vontade de dar. Ele é infinito, abundante, isso se traduz em estado de bem-aventurança!

- Você se transcende para construir um caminho com o outro, com objetivos bons e sólidos.   

* Fonte Tatiana Ades


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.


Vya Estelar Responde



O que você achou do novo Vya Estelar?