imagem de capa

Impermanência

Filme chinês explica por que percebê-la é um desafio

Por Oscar D’Ambrosio

A impermanência é uma presença constante em nossa vida. Percebê-la, porém, é um desafio. Uma forma de lidar com essa complexa questão está em assistir ao filme ‘Impermanência’ (Impermanence - 2018), do diretor chinês Zeng Zeng.

Três personagens protagonizam histórias em que decisões passadas afeitas momentos presentes. Mas tudo pode mudar a qualquer momento.

Na cidade chinesa de Huinan, essas narrativas se cruzam e se afastam. O mote inicial está no fato de um monge deixar um saco de dinheiro num hotel decadente. O casal proprietário entra então em atrito. O que fazer? Gastar ou tentar devolver? A esposa prefere ficar com o dinheiro e se salvar da própria situação econômica frágil. O marido discorda. Porém, ela morre. E ressurge como fantasma a assombrar o ex-companheiro.

E a situação se torna ainda mais complexa... Há um pai que abandonara a mãe grávida de um filho seu e verifica que aquela criança, agora homem feito, como se dizia antigamente, está fazendo o mesmo, ou seja, sumindo da existência da moça com a qual gerou uma vida.

O cenário de um rio, cruzado lentamente por uma embarcação e de uma estrada chuvosa reforçam esse sentimento de que a vida é uma tomada de decisões permanente – e que, para cada ação, há uma reação. O pensamento oriental permeia esse cruzamento de fábulas que nos obriga a parar para repensar o significado de nossa, muitas vezes torpe, existência.
 

Fonte: Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

 

 


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

Existe reciprocidade no seu relacionamento amoroso?