imagem de capa

Comportamento

Carreira

Resiliência

Entenda o ‘conceito completo’ de resiliência e por que essa capacidade pode te ajudar a chegar lá

Por Eduardo Carmello   

Resiliência é uma das competências mais apreciadas no mercado. E também é um método para promover mudanças positivas na sua carreira.

E atenção: muitos profissionais transpõem o sentido material/físico do conceito para o ser humano, afirmando que um profissional resiliente é aquele que aguenta pressão, que suporta adversidades, que se conforma com a situação. Dizem que o profissional tem que ser igual à ponte, elástico, silicone e por aí vai. Essa é uma versão incompleta da resiliência, pois trata o ser humano como um objeto, como um efeito de uma circunstância.

Considero valoroso utilizar a versão mais completa e proativa da palavra, que provém de sua etimologia (do latim Resilie ou Resalie). Silie significa saltar, impulsionar para. Já o prefixo re quer dizer novamente, como em renovar  reunião, reencontro.

Nesse sentido, o ser resiliente é aquele que está saltando continuamente, se renovando continuamente, transformando constantemente. É um ser impulsionado por um propósito maior, proativo e que constrói realidades, totalmente diferente de um objeto, passivo, que se dobra e desdobra diante de uma adversidade ou crise. O profissional resiliente é aquele que promove as transformações necessárias para alcançar seus objetivos.

O que ganho com a resiliência?

 - Capacidade de lidar melhor com as situações de complexidade, mudança e pressão;
 - Melhor utilização dos recursos e competências intrapessoais, facilitando a superação de seus desafios;
 - Menor desgaste emocional e físico diante de situações adversas;
 - Maior capacidade de responder eficazmente, mantendo saúde, inteligência e competência diante de situações complexas e inusitadas;
 - Melhoria na obtenção de resultados;
 - Melhorias do desempenho humano nas organizações;
 - Melhoria da performance organizacional, da forma mais eficaz e duradoura, e eventualmente menos dispendiosa.

Seis ações resilientes

1 - Discuta a possibilidade de criar um espaço para conversar e discutir abertamente seus desafios profissionais e pessoais, expectativas, medos, alegrias e possibilidades de superação;

2 - Procure encontrar convergências entre Missão, Valores e Interesses Organizacionais e Profissionais;

3 - Discuta sobre modelos e práticas gerenciais que estão facilitando ou dificultando a conquista de uma performance ou um clima favorável para a Organização e os profissionais;

4 - Assuma o compromisso de descobrir quais atitudes e ações precisam ser mudadas, quais precisam ser mantidas e quais precisam ser descartadas.

5 - Procure criar procedimentos e relacionamentos baseados em confiança, respeito e meritocracia.

6 - Construa um propósito, uma causa maior do que interesses pessoais. E pratique, pratique muito.


Diretor da Entheusiasmos Consultoria em Talentos Humanos, consultor e palestrante entre os 5 mais reconhecidos do país, segundo o Top of Mind de RH do jornal O Estado de S. Paulo. Autor dos livros Resiliência: a transformação como ferramenta para construir empresas de valor (2008, Editora Gente) e Supere: a arte de lidar com as adversidades (2004, Editora Gente).

O que você achou do novo Vya Estelar?