imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Como lidar com as crises no casamento quando se casa muito jovem?

Paciência, persistência e bom senso são essenciais

23 ago, 2019

E-mail enviado por uma leitora:

“Sou casada faz um mês e estamos tendo alguns problemas. O problema é que meu marido não está se sentindo muito bem com nosso relacionamento. Ele diz que me ama muito e que das únicas pessoas que ele se relacionou, eu fui a única que o amei de verdade, mas ele diz que se arrepende um pouco de ter se casado. Isso por sermos muito novos. Ele tem vinte anos e também por causa da nossa condição financeira. A gente não está brigando esses dias, mas não estamos bem. Ele diz que não quer terminar e eu também não, mas ele disse que isso não está muito longe de acontecer. Ele diz que não quer terminar e que só de pensar dói e dá vontade de chorar, mas ao mesmo tempo não está satisfeito. Reconheço meus erros. Eu o estressei muito, mas estou mudando. O que faço para nossa relação melhorar e não terminarmos? E também para mudar esse pensamento e vontade dele? Me ajude por favor, amo meu marido.”

Resposta: Sentimentos ambíguos em casamentos recentes são comuns. A fantasia do casamento e a realidade do casamento são coisas bem distintas. Assim, encarar os primeiros tempos de convivência, o cotidiano, as dificuldades econômicas de quem casa jovem e a falta de experiência de vida não é tarefa fácil. Por outro lado, quem casa jovem tem mais chance de construir tudo junto, não carrega vícios de relacionamentos passados e aprende a encarar a vida em parceria. Você diz que sente uma evolução positiva nas brigas; depois de um mês já estão brigando menos. Talvez seu marido esteja meio perdido em pensamentos e sentimentos; talvez não saiba direito como lidar com ele mesmo e muito menos com você. Mas existe o afeto, a conversa, a sinceridade. Isso é o que importa.

Ninguém muda sentimento de ninguém

Você pergunta como faz para mudar o sentimento e o pensamento dele. Ninguém muda sentimento de ninguém. É claro que o sentimento dele por você pode evoluir, dependendo de como você se comportar em relação a essa fase de insegurança pela qual ele está passando. O que você pode fazer é respeitar o sentimento dele e tentar estar junto para viverem bons momentos que fortaleçam a relação de vocês. Se você começar a ficar muito impaciente para que as coisas se resolvam, estará introduzindo tensões desnecessárias que farão com que o relacionamento balance.

Hora de buscar a tranquilidade

Agora é hora de buscar a tranquilidade a dois, mas também de entender que o parceiro precisa de seus momentos a sós. Nada de ficar grudada perguntando o que ele tem, por que está diferente, o que ele pretende da vida. Vocês ainda estão se descobrindo na intimidade; estão ensaiando o que é dividir um espaço, dividir tarefas, dividir responsabilidades.

Construir uma relação a dois leva tempo

Assim, a resposta à sua pergunta é: paciência, persistência e bom senso. Construir um relacionamento a dois leva tempo e sempre apresenta oscilações. Ninguém vive o tempo todo num conto de fadas! Brigas, divergências e questionamentos fazem parte da formação de uma relação estável, mas não devem ser o ponto central dela.

O mais importante é a real vontade do casal de formar um núcleo familiar, dividir momentos, compartilhar experiências, boas ou não, e saber respeitar os sentimentos do outro. E parece que vocês estão se esforçando para isso. É o que importa.

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um psicólogo e não se caracteriza como sendo um atendimento.


É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. A psicóloga Anette Lewin responderá perguntas enviadas por você sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos:

1º formato: responder as perguntas enviadas por você;

2º) formato: extrair uma palavra em específico de uma pergunta que você enviou (ex: traição). E partir desta palavra, revelar o significado do que sentimos ao nos relacionar. Seu nome e e-mail serão preservados.

Existe reciprocidade no seu relacionamento amoroso?