imagem de capa

Cabelos saudáveis na praia: isso é possível?

Use produtos capilares com proteção solar

Da Redação

Férias, sol, calor e muita praia. As mulheres, sabem que os cabelos sofrem com os malefícios do verão.

A água do mar é o principal vilão das madeixas, deixando-as sem brilho e alterando a cor, por exemplo. Algumas pessoas até deixam de se refrescar na praia, pois temem que os cabelos fiquem ressecados. Realmente, o mar contém uma quantidade salina muito grande e que agride os fios, além deste fator, a exposição aos raios solares desbota os cabelos tingidos e costumam amarelar os virgens.

Com o aquecimento das cutículas, há uma abertura que permite que os raios solares penetrem dentro do cabelo e retire os pigmentos.

Outro grande problema é a areia. Aparentemente, ela tem o formato de bolinhas, de grão, mas com aparelhos especiais, notamos que sua forma é pontiaguda, como um diamante.

Todas às vezes que o cabelo está repleto de areia, lançada pelos ventos, ocorre uma escamação nos fios, fazendo microfissuras e conseqüentemente, o ressecamento.

Alguns cuidados podem ajudar a manter a cabeleira linda na estação mais quente do ano:

- Leve uma bombinha com água, condicionador ou creme hidratante. A cada banho de mar, retire a umidade com uma toalha e borrife a mistura;

- Sempre que seus cabelos estiverem com areia, evite penteá-los, para que os grãos não promovam uma esfoliação nos fios. O correto é deixar, temporariamente, a areia no cabelo e, durante o banho de mar, ou chuveiro, retirá-la.

- Use produtos capilares com proteção solar;

- Beba muita água, pois ajuda na hidratação natural dos fios.

- Leve um creme hidratante e um shampoo de qualidade para a praia, assim a higienização será correta.

- Fazer uma escova, após a hidratação, ajuda a selar os fios e dificulta a entrada dos raios solares.

Fonte: cabeleireiro Gennaro Preit


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

O que você achou do novo Vya Estelar?