imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Não aguento mais a casa cheia de parentes dele nos finais de semana

Certo na relação amorosa é o que foi combinado

01 jan, 2016

por Anette Lewin

"Tenho 32 anos e sou casada. Trabalho de segunda a sábado e nos finais de semana quero um descanso, mas é impossível. Meu marido convida seus parentes - todos folgados - e viro uma escrava nos finais de semana. Por isso, as brigas com meu marido tornaram-se intermináveis. Por mais que ele me ajude, sinto-me ofendida e desrepeitada por todos. Faz dois meses que estou nessa nova morada e até hoje não vi uma novela até o final, um noticiário completo ou um filme. Eu não me acomodei no sofá ainda e não consegui dormir até mais tarde como gostaria. Será que estou sendo antissocial?"

Resposta: Não, você apenas não está conseguindo concretizar suas vontades, pois tem duvidas com relação ao que é certo e o que é errado.

Seu marido, ao que tudo indica, assume as vontades dele sem se questionar e aí acaba ganhando de você.

A primeira coisa a ser feita é uma reflexão sobre deveres e direitos de um casal, deixando de lado a questão do certo ou errado. Certo, na relação amorosa é o que foi combinado! E se nada foi combinado está mais do que na hora de combinar.

Quando existe conflito de vontades ou interesses o mais lógico é que cada um ceda um pouco. Pela sua descrição você acaba cedendo sempre e depois reclama. E isso não resolve o problema, pois suas reclamações não são suficientes para criar qualquer tipo de remorso ou arrependimento no seu marido e fazê-lo enxergar que você tambem quer ter suas vontades respeitadas! Então cabe a você tomar a dianteira de uma forma mais assertiva.

Diga, por exemplo,que você não vai fazer sala para as visitas e que gostaria de ter a casa vazia para ficar à vontade. Caso haja resistência, diga que então você ficará no quarto, ou que sairá de casa enquanto ele fica com os parentes. Sim, é uma espécie de pressão, mas que se faz necessária neste momento.

Por outro lado, entenda que esta é uma questão pontual e tente não associá-la a outros aspectos negativos da relação. Se tiver que ficar no quarto ou sair à rua para se livrar dos parentes, quando eles forem embora considere o episódio terminado e tente criar um clima familiar agradável entre vocês. E reflita sobre isso perguntando-se se a necessidade dele chamar tanta gente não se vincula à falta de bons momentos quando vocês estão a sós.

A sociabilidade das pessoas varia muito; uns necessitam mais das pessoas do que outros. E a sociedade de consumo acaba reforçando os mais sociáveis, claro, pois a competição entre as pessoas acaba gerando mais gastos. Isso porém não quer dizer que a necessidade de ficar sozinha, ou só com marido e filhos seja um comportamento patológico. Considere que é apenas uma caracteristica sua e lute para que essa caracteristica seja entendida e respeitada.


É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. A psicóloga Anette Lewin responderá perguntas enviadas por você sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos:

1º formato: responder as perguntas enviadas por você;

2º) formato: extrair uma palavra em específico de uma pergunta que você enviou (ex: traição). E partir desta palavra, revelar o significado do que sentimos ao nos relacionar. Seu nome e e-mail serão preservados.

O que você achou do novo Vya Estelar?