imagem de capa

Como saber se minha pulsação está acima do meu condicionamento cardiovascular?

O ideal é fazer um teste ergoespirométrico

por Simone Sarti

Resposta: Para sabermos se durante uma atividade aeróbia estamos ultrapassando nosso limite cardiovascular. Ou seja, exigindo demais desse sistema sem ainda estar bem condicionado, temos uma fórmula para se achar a frequência cardíaca de treino.

A equação é a seguinte:

220 – idade = FC Max (frequência cardíaca máxima).

Então, subtraindo sua idade de 220, você vai ter sua FCmax e desse valor você vai tirar sua frequência de treino, que deve ser entre 65 a 85 % dele.

Por exemplo, para uma pessoa de 55anos, teremos 220-55 = 165 que é a frequência máxima e durante o trabalho aeróbio (corrida,ciclismo, etc) deve-se manter 65% a 85% desses 165, ou seja:

65% de 165 = 107 bpm (batimentos por minuto)
85% de 165 = 140 bpm

Então, devemos controlar o ritmo da corrida de acordo com os limites mínimo e máximo.Usando um monitor de frequência cardíaca você vai observar seus batimentos e se neste caso estiver abaixo de 107 bpm , pode ir acelerando aos poucos e se estiver acima de 140 bpm deve-se diminuir o ritmo.

Essa equação foi criada para facilitar esse cálculo e para poder ser usada por qualquer pessoa. Por isso possui uma margem de segurança bem grande.

Agora, para quem desejar um resultado mais preciso, o ideal é fazer o teste ergoespirométrico (diferente do ergométrico, ele fornece maior número de dados) que é a mais completa avaliação cardiorespiratória que existe. Ele vai definir seus reais limiares, mínimo e máximo para que você possa obter o máximo desempenho com total segurança.


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

O que você achou do novo Vya Estelar?