imagem de capa

Há um ano tenho medo de sair de casa. O que pode ser isto?

por Dr. Joel Rennó Jr.

"Não consigo andar de ônibus, não vou mais ao banco. Fazia todas estas coisas, mas de um ano para cá tudo isto me dá pavor. Acho que vou passar mal e evito tais situações."

Respostas: Os sintomas citados parecem estar relacionados à síndrome do pânico. É o "medo de ter medo". Tais pessoas sentem "perda de controle" ou "medo de morrer" em locais ou situações que atribuem a uma maior probabilidade de terem as crises de pânico. São caracterizadas também por sintomas físicos como taquicardia (aceleração dos batimentos cardíacos), sudorese, tonturas, sensação de sufocamento ou nó na garganta, tremores, ondas de calor e frio, formigamentos pelo corpo e até náuseas/vômitos. Essas crises podem ocorrer inesperadamente, até no meio da noite e a pessoa acorda desesperada. É comum tais pessoas acharem que têm problemas cardiológicos, pulmonares ou neurológicos. Costumam ser freqüentadoras assíduas de pronto-socorros.

É importante uma avaliação imediata com psiquiatra. Hoje temos bons recursos terapêuticos. Para informações mais detalhadas, favor ler o meu artigo sobre a Síndrome do Pânico, publicado aqui no Vya Estelar e que recebeu na ocasião mais de 600 e-mails. Estima-se que cerca de 4 a 5 milhões de pessoas sofram com a doença no Brasil.

Síndrome do pânico - clique aqui e leia

Maconha, epilepsia e raciocínio lento
Meu namorado usa maconha, tem ataques epiléticos, raciocínio lento e fica ausente no namoro Isto tudo pode ser conseqüência da maconha?

Resposta: A maconha vem sendo muito estudada na atualidade. Ao contrário do que muitos pensam, ela pode sim causar dependência. Os efeitos negativos envolvem apatia, isolamento, lentificação psicomotora, dificuldades de atenção, concentração, aprendizagem e memória, além de infertilidade e até câncer de pulmão. Em pessoas predispostas, pode causar esquizofrenia e depressão.

É provável que a maconha esteja causando, portanto, alguns dos prejuízos citados. Ele precisa de ajuda, você pode incentivá-lo, fornecendo informações e aconselhando-o que consulte um especialista. Agora, se ele se recusar a todo custo em procurar ajuda, daí a opção de continuar o relacionamento deve ser seriamente pesada e avaliada por você. Independente de questões sócio-culturais, o uso de maconha e de qualquer outra droga, seja no curto, médio ou longo prazo vai acabar causando sérios prejuízos sócio-funcionais.

Existe alguma relação entre enxaqueca e amnésia?

Resposta: Enxaquecas intensas podem cursar com amnésia temporária. Há várias possibilidades causais e muitos fatores podem piorar as enxaquecas como: estresse, alimentação, entre tantos. Tais pessoas costumam também ter comorbidades, ou seja, associação com outros quadros clínicos, por exemplo, como depressão ou ansiedade que podem prejudicar a memória.

Porém, suponho que você já tenha passado por uma avaliação neurológica completa e rigorosa investigando a enxaqueca, para se fazer um diagnóstico diferencial importante. Se essa não for a situação, procure imediatamente um neurologista. Há bons medicamentos para enxaquecas, um dos inúmeros subtipos de cefaléias - dor de cabeça.


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

O que você achou do novo Vya Estelar?