imagem de capa

Equilibre-se

Espiritualidade

Mente se comporta como ondas do mar

Quando o mar está calmo, sereno, quase não existem ondas

por Emilce Shrividya Starling

Geralmente, as pessoas estão com uma mente muito ansiosa e estressada. Estão vivendo de maneira muito rápida e agitada. Falta muita paciência e tolerância. Brigam no trânsito por qualquer motivo, se irritam com os pequenos erros ou a demora de uma fila. Se vão fazer uma caminhada não admiram a paisagem, nem a beleza das flores e do céu.

Não se deleitam com uma música suave ou um papo tranquilo com amigos ou familiares. Não gostam de se interiorizar ou curtir a própria companhia. Não conhecem a si mesmas e buscam a felicidade somente fora delas.

Esse comportamento gera depressão e ansiedade, pois se sentem inseguras, angustiadas e entediadas.

Precisamos aprender a desacelerar nossa mente e adquirir saúde emocional, psíquica e mental. Conseguir o equilíbrio de viver na era da tecnologia, das redes sociais, do uso do celular, sem excessos.

O que é a mente?

É importante conhecer nossa mente para aprender a lidar com ela e alcançar o autodomínio e paz interior.

A mente é apenas um processo de pensamentos que passam muito rapidamente. Um pensamento vem, outro vai, e assim sucessivamente. Eles se juntam, formam uma continuidade e geram as emoções e sentimentos.

Os pensamentos são como nuvens passando no céu ou como o vento entre as árvores. Depois que começamos a sentir que os pensamentos vem e vão, e nos tornamos um observador da própria mente, o domínio da mente é conquistado dia após dia.

Imagine sua mente como um céu. Em um dia nublado, o céu fica com muitas nuvens; em uma tempestade, com raios e trovões, o céu fica escuro com nuvens pesadas. Da mesma maneira, nossa mente se torna ansiosa e irritada quando tem muitos pensamentos negativos. A turbulência da mente é como um dia chuvoso ou de tempestade. Ao observar a mente, essa torrente de pensamentos vai sendo dissolvida e a mente vai se aquietando.

Precisamos entender, porém, que não podemos controlar a mente à força. Ela se acalma por ela mesma, pela concentração, pela observação sem julgamento.

Os pensamentos não são nossos. Eles surgem, ficam um tempo conosco e depois vão embora como hóspedes que vem e vão. Se, simplesmente, nós os observarmos, assumiremos o controle.

Isso não acontece de um dia para o outro. É um aprendizado. É treinar estar mais presente no agora e nas ações cotidianas. Quanto mais estivermos presentes, mais conseguiremos observar os pensamentos e escolher o que pensar.

Sim. É verdade. Nós temos escolhas e podemos adquirir o domínio de pensar positivamente e o que nos traz tranquilidade.

Não é controlar a mente, no sentido comum do termo. A mente é controlada quando você olha bem fundo dentro dela, no relaxamento e na meditação.

Quando você consegue sentir apaziguamento, você passa a ser quem a comanda. Passa a ter o poder de cortar na raiz os pensamentos negativos e substituí-los por seus opostos. Isso é uma grande conquista nesse planeta. É a raiz da paz.

Os pensamentos deixam de dominar você. Você já não será afetado pelos pensamentos que vão diminuir. Sua mente se tornará como um céu ensolarado com poucas nuvens brancas.

No Yoga, a flor de Lótus tem um significado profundo e simbólico. O Lótus nasce no lodo, mas continua imaculado e intacto.

Por isso, o Yoga diz: - Seja como o Lótus. Permaneça intacto. Não seja dominado pelos pensamentos e você será Senhor de si mesmo. Não fique vulnerável. Não se deixe envolver pela corrente de pensamentos e você estará no controle.

Podemos comparar a mente com as ondas do mar. Quando o mar está calmo, sereno, quase não existem ondas. Quando ele está agitado pela maré ou vento forte, ondas grandes e fortes se formam.

Como as ondas são uma perturbação no oceano, as ondas da mente são como perturbações emocionais. Como o vento ou a maré agitam o oceano, os pensamentos agitam a mente e criam o caos.

Mas, o caos está sempre na superfície. As ondas do mar estão sempre na superfície e não existem ondas no fundo do mar, pois lá não existe vento.

Também em nossa mente, a turbulência dos pensamentos está na superfície. Se nós nos voltarmos para dentro de nós mesmos, assumiremos o controle da mente. Passaremos a viver sem ansiedade, sem estresse, sem irritação. Daí a importância de se praticar o relaxamento, a meditação, buscando mergulhar em níveis profundos e tranquilos.

Como você toma banho todos os dias, faça também sua higiene mental. Priorize momentos de interiorização em seu dia e purifique sua mente, conquistando a saúde mental e emocional. Seja livre para pensar e não ser escravo de seus pensamentos. Namaste! Deus que habita em mim saúda e agradece Deus em você. Fique em paz!


É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.

O que você achou do novo Vya Estelar?