imagem de capa

Autoconhecimento

Minhas Atitudes

Aceitação é bem diferente de resignação

Nosso grande desafio é conseguir controlar a mente

por Emilce Shrividya Starling

Um dos princípios espirituais da Filosofia do Yoga é abrir nosso coração para aceitar "o que é", em vez de querer que a vida seja de uma determinada maneira. Aceitar a vida como ela é, sem querer controlá-la, ou insistir que seja diferente do que é.

Muitos sofrimentos surgem dessa luta interior de pensar que podemos controlar o incontrolável. A vida é impermanente e não temos nenhum controle sobre ela. A vida é simplesmente do jeito que é. E, muitas vezes, não é da maneira que gostaríamos que fosse.

Quanto mais aceitarmos nossa colheita do momento presente, maior será nossa paz interior.

Não estamos falando de fatalismo, ou de cruzar os braços, resignados, apáticos. E sim, de nos abrirmos para as oportunidades e fatos do momento, sem o desejo de controlar os acontecimentos.

Se ficarmos presos em ideias preconcebidas de como a vida deveria ser, perdemos a oportunidade de desfrutar e aprender com o momento presente, que é o único momento que existe.

Se alimentarmos expectativas do futuro e vivermos nessa ansiedade, não aproveitamos as experiências pela quais estamos passando e perdemos a oportunidade de aprender e superar os desafios.
Não procure mudar a ninguém a não ser a você mesmo.

Muitos problemas de relacionamentos entre casais, entre pais e filhos, entre amigos, surgem desse grande equivoco de querer mudar a outra pessoa.

Nosso grande dever é mudar a nós mesmos. Assim, em vez de brigar com seu cônjuge ou namorado, aceite como ele é. Em vez de ficar nervosa com suas filhas, procure abrir seu coração para compreendê-las e aceitar aquele momento.

Devemos orientar nossa família, filhos e amigos, podemos dar conselhos, mas jamais impor nossa vontade. Muitas vezes, as pessoas pensam diferente de nós, e precisamos aceitar mentalmente a maneira delas agirem.

Não é ser passivo ou submisso, nem agir com resignação. Não é fingir que aceita reclamações ou momentos difíceis, mas abrir seu coração para transcendê-los e aceitar que a vida está acontecendo como você a semeou.

O momento presente é o fruto do que pensamos, falamos e agimos no passado. Não podemos mudar o passado, mas podemos mudar nossa atitude interior. Isso faz toda a diferença.

Em vez de nos sentirmos vítimas das circunstâncias, em vez de culpar os acontecimentos ou até se revoltar, devemos superar com coragem as dificuldades da vida diária e nos abrirmos para aprender com humildade.

Quando você conseguir aprender a aceitar as coisas como são e como acontecem, descobrirá que muitas das coisas que o irritavam, não mais o farão.

Em vez de ficar aborrecido com tudo, você começa a desenvolver mais paciência e compreensão com as pessoas.

Em vez de achar que a vida é uma luta, você começa a gostar das suas pequenas experiências diárias, do seu trabalho, no sorriso de uma criança, na beleza de um amanhecer ou pôr-do-sol. Você coloca amor em tudo que faz e, assim, sente prazer em cada atividade diária.

No trânsito, você pode aproveitar para ouvir músicas calmantes, românticas ou mantras que aliviam o estresse e dissolvem a pressa ou o nervosismo causado pelos congestionamentos dos carros.

Experimente colocar música e alegria nos seus dias e isso lhe ajudará a se entregar ao momento, sem ansiedade ou depressão.

Quando você aceita o que está acontecendo, sentimentos mais pacíficos surgem em você. Você se sente mais sereno e com paz de espírito.

Quando um acontecimento for bom, desfrute-o. Quando for algo ruim, transforme isso ou o aceite. Quando a situação não puder ser transformada, transforme-se para melhor.

A aceitação é bem diferente da resignação. Não é passiva, nem derrotista. Aceitação é dinâmica. Ela lhe empurra para frente, lhe ajuda a enfrentar os pequenos e grandes desafios com coragem e firmeza.
Tenha assim a coragem de reconhecer o que precisa mudar em sua vida. Reconheça o que não pode mudar e aceite isso. Tenha a sabedoria de reconhecer o que pode e o que não pode mudar.
Se errar, supere e aprenda. Reconheça seus erros, mude para melhor e recomece. Essa é uma sábia maneira de viver.

Todos nós queremos ser felizes, precisamos de amor e carinho. Uma maneira poderosa de levar a vida é compreender a impermanência da vida e que não temos controle sobre ela ou sobre alguma pessoa.

Podemos sim e devemos controlar a nossa mente. Essa é nossa grande tarefa e desafio.

Como superar o padrão negativo de pensar:

1º) Comece agora a observar seus pensamentos e escolha pensar positivamente.

2º) Pensamentos úteis e positivos são os degraus no crescimento e progresso espirituais.

3º) Não permita que a mente corra para os velhos sulcos de padrões mentais negativos, conservando seus velhos hábitos.

4º) Crie bons hábitos. Vigie sua mente. Escolha pensar de maneira mais alegre, com um coração agradecido e pacífico. Escolha ver o lado mais feliz da vida, libertando-se de reclamações.

5º) Compreenda que você não é vítima. Você é um guerreiro da Luz, pois sua essência é divina. Desperte para sua própria coragem interior e renove-se.

Deus está no comando. Confie! Fique em paz! Namaste! O Deus que habita em mim agradece e saúda o Deus que habita em você!


É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.

O que você achou do novo Vya Estelar?