imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Estou deprimida, meu marido me disse que estou gorda e sem atitude

Baixa autoestima impede a pessoa de promover situações gratificantes

por Margareth dos Reis

"Estou passando por um momento difícil em meu casamento. Estou com depressão e sinto muito ciúme do meu marido; sem falar na falta de confiança que eu tenho. Ele não me entende, não sinto vontade de fazer nada e nem de me arrumar. Ele me disse que estou gorda e que não faço nada. Preciso de ajuda. O que fazer para melhorar? Desde já, muito obrigada"

Resposta: Geralmente, a autoestima rebaixada impede a pessoa de promover situações gratificantes em sua vida.

Esse pode ser o seu caso, em que a tendência é alimentar as atribuições negativas sobre tudo em seu entorno afastando-se (até inconscientemente) de sonhos e planejamentos possíveis de realização.

Uma vez isolada em suas crenças desfavoráveis em relação a si mesma, a sua imaginação pode levá-la a achar que os outros a avaliarão como você se avalia. Neste caso, o seu maior desafio reside na superação das amarras que a impedem de tomar iniciativas, em especial, a de se cuidar física e emocionalmente, em prol do seu bem-estar.

Cá entre nós, o problema não está no que o seu marido fala para você, mas em como você assimila e responde do ponto de vista emocional à dinâmica do relacionamento conjugal.

Meta para adquirir autoestima

A conquista de sua autoconfiança deve ser a sua meta então! As circunstâncias adversas não permitem interações bem-sucedidas e prazerosas. Com a visão (e antevisão) de obstáculos inamovíveis, o desdobramento de situações desfavoráveis para você e para o seu relacionamento (conjugal, profissional, familiar e social) tende ao infinito.

Somente a recuperação da paixão pelas suas metas a ajudará a investir energia "apaixonada" em todos os importantes campos de sua vida, como exemplo podemos citar o pessoal, o íntimo e o sexual.

Não hesite em fazer uma psicoterapia (e/ou acompanhamento psiquiátrico concomitante) para compreender o significado das suas reações emocionais e sentir acolhimento num contexto apropriado para o seu desenvolvimento como pessoa.


É Psicóloga Clínica, Terapeuta Sexual e de Casais no Instituto H.Ellis-SP; psicóloga no Ambulatório da Unidade de Medicina Sexual da Disciplina de Urologia da FMABC; Doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; epecialista em Sexualidade pela Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana – SBRASH; autora do livro “Mulher: produto com data de validade” (ED. O Nome da Rosa) Mais informações: www.instituto-h-ellis.com.br


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. A psicóloga Margareth dos Reis responderá perguntas enviadas por você sobre sexo: como ter uma vida sexual mais satisfatória, orientações para quem inicia a vida sexual e dicas para se vivenciar ou não uma fantasia. Os e-mails serão selecionados e publicados de acordo com critério editorial do Vya Estelar. Seu nome e e-mail não serão divulgados.


O que você achou do novo Vya Estelar?