imagem de capa

Comportamento

Família

Minha filha tem 27 anos, já e mãe, mas é infantil e preguiçosa. O que faço?

Expressar o que pensa traz sensação de leveza

por Blenda de Oliveira

"Sinto muita dificuldade em falar o que penso para minha filha. Ela já é mãe de um bebê de dois meses, mas até agora comporta-se como uma adolescente: fica muito tempo no celular; não organiza a casa dela; sempre deixa os afazeres para o marido; quando vem nos visitar não tira nem o copo da mesa, quer tudo na mão. No trabalho, reclama de todos. Sinto que ela é infantil e preguiçosa. Quando estou longe dela, organizo tudo na minha cabeça para chamá-la a atenção sobre esse comportamento; mas quando chego perto, perco a coragem e adio"

Resposta: Do que tem receio Gislene? Dela não aceitar? De suas palavras não terem efeito? E o marido dela, o que acha? Já tentou conversar com ele e perguntar como ele percebe tudo isso? Talvez possa contar com ele...

Essa conversa com seu genro não tem o objetivo de "falar mal" da sua filha, mas ver se ele percebe isso e também para você poder averiguar por que ele também não toma algumas providências e aceita protegê-la das responsabilidades.

Se ela não aceita terapia, por que você não procura uma orientação para você?

Tenho certeza que lhe ajudaria muito para poder entender as razões pelas quais sente-se tão receosa para ser mais clara e espontânea com sua filha.

Tenho certeza que você se sentiria muito melhor e mais leve com você mesma se conseguisse expressar o que pensa para sua filha, mesmo que ela não se importe muito com o que diga. Vá em busca do que lhe faz melhor, não deixe o medo tomar conta de você.

Boa sorte!


Doutora em psicologia clínica pela PUC-SP. Psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Psicoterapeuta de adultos, adolescentes, crianças, famílias e casais. Atuante como Life Coaching em diversas áreas, utilizando essa metodologia para colaborar nos processos de sucessão familiar nas empresas.

O que você achou do novo Vya Estelar?