imagem de capa

Estudo da USP: acompanhar amamentação dos filhos é positivo para homens

Papel masculino é ampliado

Da Redação

Participar do aleitamento é importante para os homens. A participação do processo de amamentação dos filhos, além de ser importante na preparação do homem para a paternidade, constrói um ambiente doméstico colaborativo.

De acordo com a professora da Universidade de Marília (Unimar) e doutora em Enfermagem, Tereza Lais Menegucci Zutin, “A percepção dos homens, em sua maioria, é de que acompanhar o processo de amamentação do filho representa uma experiência marcante.”

Lais é autora do estudo A posição do homem no processo de amamentação: um ensaio sobre a produção de sentidos, apresentado na Escola de Enfermagem (EE) da USP sob orientação da professora Isilia Aparecida Silva. Para realizar sua pesquisa de doutorado, iniciada em 2008, a professora entrevistou sete homens, residentes no município de Marília, em São Paulo, de qualquer idade, condição socioeconômica e cor. Outro critério estabelecido foi de que esses homens morassem com as mães de seus filhos pelo menos desde o nascimento desses. Dessa forma, submeteu esses homens a questionários e entrevistas para verificar as impressões masculinas durante processos de aleitamento.

Ampliação do papel masculino

Nas entrevistas para a pesquisa, questionou-se como era a experiência, como homem e marido, na vivência do processo de amamentação de seus filhos.

Segundo a professora, acompanhar esse processo, tão relacionado às mães e às mulheres, faz com que os homens tenham condições para entender e apoiar suas companheiras. Assim, “A experiência do homem no processo de amamentação mostra uma significativa transformação do papel masculino, pois incluir homens nas demandas familiares os colocam em situações que antes, devido às pressões sociais, eles não reconheciam. Torna-se também um universo de oportunidades de integração familiar e de reconhecimento da figura paterna que vai além do conceito do homem provedor de recursos, embora ainda esse personagem resista para alguns.”, conclui.

Imagens - Marcos Santos/USP imagens

Mais informações: e-mail: laiszutin@hotmail.com com Tereza Lais Menegucci Zutin

Fonte: Agência USP de Notícias


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

O que você achou do novo Vya Estelar?