imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Quando me afeiçoo ao meu novo amor fico insegura. Como lidar com isso?

Não existe fórmula que dê certo quando não existe o afeto ...

01 jan, 2016

por Anette Lewin

Resposta: Conquistar, na sociedade em que vivemos, certamente é mais fácil do que manter. E isso se aplica tambem à questão afetiva. Enfeitar-se para parecer atraente, sorrir, escutar o outro, topar qualquer programa sugerido são atitudes que, na fase da conquista, parecem tão fáceis mas depois... É claro que o desconhecido nos seduz. Nenhum problema quanto a isso.

O problema é que somos induzidos a pensar que o conhecido nos entedia .Em função disso, às vezes, podemos exigir daquele que conhecemos atitudes mobilizadoras que ele não pode nos proporcionar.

A insegurança com relação ao parceiroàs vezes pode traduzir apenas o fato que estar com ele não é tão "animado" quanto era no começo. A "enamorada", então, começa a imaginar que longe dela, ele vive momentos melhores, mais cheios de emoção e quer fazer parte desse contexto. Será que isso acontece com você?

Se assim for, lembre-se que manter uma relação afetiva exige esforço, dedicação e generosidade. Atitudes muito mais complexas do que enfeitar-se, sorrir ou concordar...

Fazer com que o dia a dia do relacionamento seja agradável requer, antes de mais nada, que o seu dia a dia pessoal esteja sendo satisfatório para você. E que as coisas agradáveis que você viveu longe do seu parceiro sirvam de combustível para preencher seu dia a dia com ele. Ele não pode proporcionar a você tudo o que você precisa. Pode apenas viver bons momentos junto com você. Se você estiver... receptiva! Não adianta receber alguem de cara amarrada em virtude de fantasias pessoais.

Tente guardar suas frustrações pessoais para você, mesmo que elas, de alguma forma, estejam ligadas ao comportamento dele; entenda cada reencontro como um novo começo e tente colocar um pouco daquela boa vontade que existia no início da relação; conte coisas sobre você ao invés de fazer longos inquéritos sobre a vida dele, como se fosse um detetive em busca de pistas. E principalmente, quando estiver vivendo um bom momento com ele, tente ressaltar esse momento, percebê-lo e compartilhar conscientemente com seu namorado. Percebeu que os casais falam mais dos momentos difíceis do que dos momentos mágicos? Os momentos mágicos já estão resolvidos e não se costuma mexer no que está bom sob risco de quebrar o encanto. Quanto aos momentos difíceis, se não forem resolvidos acabam representando um perigo na relação do casal.

Finalmente, antes de mais nada, você deve estar segura da sua vontade de continuar esse namoro. Não existe fórmula que dê certo quando não existe o afeto ou quando a pessoa está insegura de sua escolha. Pense bem se a pessoa que você escolheu para estar a seu lado entrou na sua vida por opção ou por acomodação...


É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data. É coach em saúde mental.


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. A psicóloga Anette Lewin responderá perguntas enviadas por você sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Esta resposta possui dois formatos:

1º formato: responder as perguntas enviadas por você;

2º) formato: extrair uma palavra em específico de uma pergunta que você enviou (ex: traição). E partir desta palavra, revelar o significado do que sentimos ao nos relacionar. Seu nome e e-mail serão preservados.

event 03 set, 2018

O que você achou do novo Vya Estelar?