imagem de capa

Autoconhecimento

Minhas Atitudes

Comecei a sentir inveja da minha vizinha

Inveja pode ser um agente motivador

01 jan, 2016

por Rosemeire Zago

"Além do mais, ela me diz coisas que me deixam triste."
 
Resposta: A inveja tem dois lados, você pode encarar o que ela consegue como motivação para conseguir também, ou pode gastar toda sua energia pensando que ela conseguiu e você não. Qual pensamento você prefere?

Se ao falar com ela você se triste, por que não evita o contato? Ou quando falar com ela procure conduzir a conversa para assuntos que não lhe aborreçam. E também pense que,  se o que ela fala te faz sentir inveja, nem sempre ela pode falar com esse intuito, talvez esteja apenas te contando fatos, mas como coincide com seus desejos, você os encara como provocação. Analise também se no fundo o que ela conquistou não lhe faz se sentir incapaz de conquistar. E caso isso esteja acontecendo, você deve se conscientizar de seu valor e de sua capacidade para realizar cada um de seus sonhos.

Trabalho numa empresa e enfrento falsidade de colegas
Inclusive, eles tentam me prejudicar junto ao meu chefe. Como estou na empresa há dez anos, tenho um bom salário e eles, mais novos, ganham menos do que eu.  Isso me perturba a tal ponto que já pensei até em largar a empresa. Além do mais, sinto me cercada, alvo de piadinhas, etc

Resposta: Como você se sente quando pensa em sair da empresa? Isso lhe traz algum alívio? E a longo prazo? Você pensou que pode ser uma atitude imediatista e que pode lhe trazer mais conseqüências do que benefícios? Sim, você estaria livre desses acontecimentos, mas e a parte financeira? Você conseguiria uma outra colocação facilmente? Você tem condições de ficar algum tempo sem trabalhar? Creio que você deve pensar em todas as conseqüências antes de tomar uma atitude para não se arrepender depois. E pense também que em geral isso é muito comum no ambiente de trabalho.

Sobre os fatos que você relata, não é possível uma conversa com seu chefe? Ele sabe do que está ocorrendo? Já pensou sobre o motivo real desses fatos te perturbarem tanto? Qual a origem das piadinhas, por que elas começaram? Nesse caso, ou você as enfrenta e conversa com eles ou você as ignora. No ambiente de trabalho o mais indicado sempre é você ser muito mais racional que emocional, do contrário irá sofrer como está ocorrendo e pode colocar a perder algo que depois irá lhe fazer falta.

E o mais importante, você gosta do que faz? Tudo isso deve ser analisado profundamente por você e pensar se é isso realmente que a está incomodando tanto, a ponto de sair de seu trabalho ou se existe algum outro motivo. Pense no que é mais importante para você: seu trabalho e o que ele te proporciona ou dar atenção aos outros e largar seu trabalho por causa deles?

ATENÇÃO!
As respostas dos profissionais desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia ou psiquiatria e não se caracterizam e como sendo um atendimento


Psicóloga com abordagem junguiana com especialização em psicossomática. Desenvolve uma abordagem voltada para o autoconhecimento e criança interior.

O que você achou do novo Vya Estelar?