imagem de capa

Saúde e Bem-estar

Saúde e Drogas

Como livrar-se dos efeitos do LSD?

LSD é um dos mais potentes alucinógenos

01 jan, 2016

por Danilo Baltieri

"Olá, por volta das 04:00 horas, fiz uso de LSD pela primeira vez - uma pequena quantidade - já são 12:10 e o efeito persiste. Estou muito preocupado. Não devia ter feito isso. O que devo fazer para melhorar?"

Resposta: O LSD (dietilamida do ácido lisérgico) é um dos mais potentes alucinógenos até então conhecidos, podendo provocar efeitos comportamentais até em doses muito baixas.

Devido à sua alta potência, solução de LSD pode ser aplicada em minisselos, forma mais comumente usada.

A absorção de LSD pelo trato gastrointestinal ocorre rapidamente, com consequente espraiamento para diversos tecidos orgânicos, incluindo o cérebro. Os efeitos psíquicos e comportamentais dessa droga iniciam aproximadamente uma hora após a ingestão oral, com um pico de atividade cerca de 2 a 4 horas após a administração, com um lento e gradual retorno ao estado psíquico anterior ao uso da substância em 10 a 12 horas.

As primeiras quatro horas são muitas vezes denominadas como viagens. Os efeitos podem ser dramáticos, incluindo sintomas físicos e psíquicos.

Sintomas físicos do LSD:

a) tontura;
b) sensação de formigamento nos membros;
c) fraqueza muscular;
d) tremores;
e) dilatação da pupila;
f) reflexos exaltados;
g) taquicardia;
h) hipertensão arterial.

Síntomas psíquicos do LSD:

a) modificações perceptivas ("ver" cheiros, "ouvir" cores);
b) modificações do humor;
c) alterações da percepção do tempo;
d) sensação de que a própria pessoa está sendo modificada.

Os sintomas físicos geralmente acontecem primeiro; mais tarde, alterações perceptivas (ilusão, modificações na percepção do som) são intensificadas. Sensações de que se está vivendo um sonho podem ocorrer, especialmente quando o usuário fecha os olhos. Emoções são intensificadas, e extrema labilidade pode ser observada. De 12 a 24 horas após a "viagem", pode haver ainda uma importante sensação de fadiga.

Como tratar os efeitos do LSD?

O tratamento para estes efeitos agudos provocados por LSD deve primordialmente proteger o usuário de danos a si mesmo e aos outros. Ansiedade pode ser manejada por suporte interpessoal. Ficar em um ambiente calmo e livre de estímulos é recomendável para uma parcela dos usuários, e estes devem ser sempre supervisionados por familiares e/ou amigos confiáveis. Para alguns usuários, especialmente aqueles mais ansiosos e inquietos, o uso de um benzodiazepínico por via oral (diazepam, lorazepam, alprazolam) pode ser recomendável, mas apenas por médico depois de uma avaliação.

É importante notar que o uso repetitivo do LSD pode induzir quadros de depressão, estados psicóticos e flashback. O chamado flashback ou transtorno perceptual persistente por LSD consiste na revivescência dos sintomas experimentados durante o uso da droga em momentos em que o usuário não está consumindo a mesma, provocando sofrimento clinicamente significativo. O quadro de flashback pode ocorrer semanas a meses depois do último uso da droga. Embora este quadro aconteça em uma minoria de usuários, o flashback pode aparecer entre aqueles que fizeram uso da droga apenas uma vez na vida.


Médico psiquiatra. Mestre e doutor em Medicina pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Atualmente é coordenador geral do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria da FMUSP (GREA-IPQ-HCFMUSP).Tem experiência em Psiquiatria Geral, com ênfase nas áreas de Dependências Químicas.


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. O psiquiatra Dr. Danilo Baltieri responderá perguntas enviadas por você sobre dependência química e vícios: drogas, álcool, cigarro e psicotrópicos. Os e-mails serão selecionados e publicados de acordo com critério editorial do Vya Estelar. Seu nome e e-mail não serão divulgados.

Existe reciprocidade no seu relacionamento amoroso?