imagem de capa

Autoconhecimento

Minhas Atitudes

Foco no momento presente é antídoto para ansiedade e depressão

Não podemos controlar a vida, nem os acontecimentos

por Emilce Shrividya Starling

A maioria das pessoas tem muita dificuldade em concentrar-se no agora. Estão sempre pensando no que fizeram ou porque não agiram como deveriam.

Ficam remoendo cenas de acontecimentos passados, sobre o que lhe falaram, o que lhe fizeram. Guardam ressentimentos e mágoas, revivendo na mente o que lhe aconteceram, sem aceitar as mudanças e a impermanência da vida e das coisas. Isso gera depressão, tristeza, desânimo, apatia. Têm pensamentos paralisantes que tiram o estímulo e o ânimo.

Ou elas se preocupam com o que vão fazer amanhã, no mês que vem ou mesmo no ano que vem. Ficam ansiosas com o que vai acontecer, quais providências devem ser tomadas, como evitar os perigos, como evitar o que não desejam, como conseguir o que sonham. Sofrem por antecipação ou se preocupam desnecessariamente com coisas que nem vão acontecer. Essa ansiedade mina a alegria e a paz interior.

Ansiedade é o extremo oposto da depressão, mas se ficarmos em um desses opostos, ora vamos de um extremo para o outro.

Na visão do Yoga da Vedanta, a mente tem três qualidades que vou citar com os nomes em sânscrito:

Tamas - inércia, imobilidade, preguiça, pensamentos paralisantes que geram depressão.

Rajas - impulsos, desejos, agitação que leva à ansiedade

Sattva - equilíbrio, harmonia, paz.

É importante conhecer essas qualidades e descobrí-las em nossos pensamentos, atitudes e sentimentos para nos libertar desses extremos: ansiedade e depressão.

Tamas é o pior estado da mente com falta de motivação, com pensamentos de medo que paralisam, que impedem a ação positiva.

Algumas pessoas param de estudar, de começar um novo emprego ou um relacionamento amoroso por medo. Porém, se analisarem bem por detrás desse medo, existe a preguiça, nosso grande inimigo interno. Preguiça de ter de estudar, aprender, enfrentar obstáculos. Mas, precisam entender que o sentimento de frustração pela não realização pessoal gera mais sofrimento do que o medo de enfrentar os desafios.

Quem está com a mente encoberta de nuvens de pensamentos sobre o passado ou com pensamentos de expectativas sobre o futuro está infeliz, sem confiança na vida, sem autoconfiança, vivendo com medos, ansiedade, nãoaceitação.

Como diz a Bhagavad Gita, um dos textos sagrados do Yoga:

Yoga é a habilidade na ação, é aquietar a mente, é equilíbrio e estabilidade da mente, é romper a união com a dor da mente negativa.

Para ficarmos livres desses estados negativos da mente, precisamos encontrar o “dourado caminho do meio”, como diz a Bhagavad Gita. Buscar o estado da mente chamado sattva,onde podemos sentir paz interior e equilíbrio.

A contemplação nos ajuda no autoconhecimento que é importante para mudar nossas atitudes.

Se você é ansioso ou tem momentos de depressão, pergunte a si mesmo:

Tenho vontade que o tempo ande mais depressa ou que o tempo pare?

Quero que chegue logo minhas férias ou aquela viagem que planejei?

Estou sempre olhando no relógio, sempre apressado, atrasado para os compromissos, reclamando do trânsito?

Vivo pensando no passado e em muitas recordações, e sempre reclamo do momento presente?

Quero que as pessoas ajam da maneira que eu gostaria?

Não aceito mudanças, nem que as coisas aconteçam de maneira diferente?

Não aceito perdas ou a impermanência da vida?

Sinto raiva ao perceber que não posso comandar a vida, os outros, nem os acontecimentos?

O primeiro passo para a mudança interior, para se livrar da ansiedade ou depressão é reconhecer em si mesmo tais pensamentos, sentimentos, modo de falar e atitudes.

Depois desse autoconhecimento, compreender que não adianta se preocupar e sofrer por antecipação, como também não adianta de nada ficar se lamuriando quando as coisas não ocorrem como desejamos.

Importante entender que não podemos controlar a vida, nem os acontecimentos e nem as pessoas. Devemos mudar a nós mesmos, fazer o melhor que podemos, fazendo nossas atividades diárias com entusiasmo, serenidade e concentração no momento presente.

O professor de yoga Hermógenes em uma entrevista disse que seu lema é:

Entrego, confio, aceito, agradeço.

Reflita sobre essas palavras e aplique-as em sua vida.

Entregue-se com confiança à vida, a Deus.

Confie em você, na divindade que habita em seu interior.

Aceite a você mesmo. Aceite os outros, os acontecimentos, com tolerância, compreensão e paciência.

Agradeça a você mesmo, aos outros, a todas as coisas e acontecimentos.

Antes de praticar yoga, eu não sabia como vencer minha ansiedade ou momentos de desânimo. Ora eu me preocupava com o futuro, criava na mente cenas do que ia acontecer, do que eu ia falar ou fazer. Ora pensava no que tinha acontecido, em como poderia ter feito melhor ou como as pessoas deveriam ter agido.

Quando ia dormir, perdia o sono, pensando e relembrando momentos do passado ou alimentando expectativas pelo amanhã. Assim, eu não sabia o que era paz de espírito ou a verdadeira alegria interior.

Ao entrar em contato com a filosofia do yoga, fiquei muito ansiosa querendo conseguir, em pouco tempo, o estado de quietude e iluminação, antecipando os resultados das práticas. Às vezes, me sentia frustrada por não conseguir resultados positivos no estado geral da saúde, na superação da insônia, na conquista da tranquilidade e confiança.

Decidi mudar esse sofrimento interno e comecei a praticar diariamente hatha yoga e meditação. Desenvolvi concentração e relaxamento praticando as posturas da hatha yoga, desenvolvendo a consciência corporal, a consciência da respiração que trazem a consciência do momento presente. Aquietei minha mente, dissolvendo a ansiedade meditando e cantando mantras, sentindo devoção por Deus.

Compreendi que não se melhora da noite para o dia, e que era necessário como diz o Yoga Sutras de Patanjali, no cap. I, Sutra 14: “A prática do yoga se alicerça solidamente quando é cultivada, por um longo tempo, sem interrupção e com profunda devoção”.

Aprendi que o antídoto para dissolver a ansiedade e a depressão é desenvolver a habilidade de estar presente na ação, no aqui e agora.

Um dos sábios treinamentos da filosofia do yoga é treinar estar consciente em cada ação, vivendo plenamente o momento presente, que é um presente precioso.

Comecei a aplicar o estar presente nas tarefas diárias, como ao lavar uma louça, ao cozinhar, trabalhar no computador, ouvir atentamente alguém sem interromper ou me distrair. No meu lazer, procurei desfrutar com alegria, com um coração agradecido.

Entendi que nossa mente se dispersa facilmente nas ações cotidianas como ao coar o café, comer nossa comida ou fazer tarefas comuns que ela já domina bem. Ela entra no automático e nos faz pensar no futuro ou no passado.

A mente não gosta de estar presente em ações fáceis e simples, assim ela deseja que terminemos logo para fazer outra coisa. E, se permitirmos isso, não vivemos o momento presente. Não saboreamos o agora. Ficamos irritados, apressados, ansiosos, raivosos, insatisfeitos, inquietos.

Procuro estar presente em cada momento, como ao saborear uma xícara de café ou chá. Sinto o prazer de uma caminhada ao lado do meu marido, olhando a natureza e desfrutando da companhia dele ao assistir televisão. Aproveito bem o momento de tomar lanche com minhas filhas ou ir ao cinema com elas. Sinto-me realizada dando aulas de yoga, me entregando a essa tarefa com muito amor, agradecimento e entusiasmo.

Ao escrever esse texto, procuro ser um instrumento da filosofia do yoga, para compartilhar com você esses sábios ensinamentos que transformaram minha vida para melhor.

Sei que um dos grandes apoios no caminho do equilíbrio, no caminho espiritual é a fé. Não uma fé cega, mas uma fé cultivada com nossas experiências e alimentada, pacientemente, pelas práticas da meditação, pela repetição mental de um mantra.

Estou desenvolvendo fé, dia após dia, observando meus pensamentos e escolhendo pensamentos positivos. Faço com devoção e perseverança minhas práticas espirituais para cultivar esses estados de mente calma, para me conectar com o Ser interior, nosso tesouro interior.

Hoje, depois de muitos anos de prática constante, me transformei em uma pessoa mais tranquila, cheia de entusiasmo, com mais confiança, sabedoria, aceitação. São muitas as bênçãos que tenho recebido desde que pratico yoga e procuro ser cada dia mais um instrumento da Luz do Yoga.

Pratique você também estar presente nas suas atividades, aquietando a mente, trazendo-a, muitas e muitas vezes, para o que estiver fazendo. Sem cobranças, perceba que se dispersou e traga sua atenção de volta para o agora. Saiba que, quando perceber que se distraiu, esse é o primeiro sinal de que está começando a ficar presente na ação.

Assim, medite na ação, fique mais concentrado enquanto faz as atividades simples e diárias, sem tensão. Sinta-se contente ao realizá-las e grato por ser útil. Aplique o antídoto contra a ansiedade e depressão, que é ficar mais presente no aqui e agora, no momento presente, o único momento que existe. Fique em paz! Namaste! Deus em mim saúda Deus em você!


É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.

O que você achou do novo Vya Estelar?