imagem de capa

Saúde e Bem-estar

Alimentação

Dicas e alimentos para manter seu sistema imunonológico com energia

Imunidade pode ter uma grande queda por diversos fatores

por Patricia Davidson Haiat

A alimentação contribui muito para que tenhamos uma imunidade positiva e, certamente, para uma baixa imunidade.

Uma alimentação rica em açúcar, gorduras, farinha branca e alimentos industrializados pode levar a uma exaustão do nosso sistema imunológico, visto que estes alimentos sobrecarregam o sistema imunológico e desvia a sua principal função, que é nos manter sempre saudável.

A imunidade pode ter uma grande queda por diversos fatores como: má alimentação, estresse, sono prejudicado, exposição a substâncias estranhas ao nosso corpo, como por exemplo, agrotóxicos, corantes e outros ingredientes não naturais presentes nos alimentos e, também, algumas substâncias presentes no meio ambiente como poluição, toxinas liberadas dos plásticos, alumínios e outros. A imunidade terá uma queda quando associada à falta de substratos para produzir anticorpos e também quando o sistema imunológico tiver muitos fatores para combater.

O corpo dá sinais claros de que o sistema imunológico está “cansado”, ou seja, não consegue atuar como deveria contra as substâncias e *patógenos que podem agredir nosso organismo e, obviamente, fazer com que fique doente. Existem outras doenças de origem imunológica, mas não estão associadas a um patógeno em si como é o caso das doenças autoimunes. Nessas doenças, o sistema imunológico deixa de reconhecer o próprio corpo e, em vez de combater apenas inimigos, como vírus e bactérias, passa a atacar células ou tecidos saudáveis do organismo. Entre as doenças autoimunes, vale a pena destacas a artrite reumatoide, lúpus e diabetes tipo 1.

Para manter o organismo resistente e com boa imunidade precisa-se oferecer alimentos que enriqueçam essa imunidade como alimentos ricos em vitamina C, vitaminas do complexo B, em especial a vitamina B6, além dos minerais zinco e selênio e evitar alimentos que podem atrapalhar como alimentos industralizados, álcool, açúcar e especialmente a farinha branca.

O glúten é um ingrediente que tem sido discutido como um agressor do sistema imune, quando consumido em excesso. Por ser uma molécula de difícil digestão, o glúten em excesso leva à inflamação da mucosa intestinal, agindo como um agressor na resposta imune. Percebemos que em alguns pacientes que têm baixa imunidade ou doenças autoimunes – a retirada do glúten e a substituição desse por outros ingredientes pode ser reparador.

É importante salientar que para um bom funcionamento do sistema imunológico, temos que ter um intestino funcionando adequadamente, visto que esse órgão tem um sistema imunológico próprio (GALT e MALT) e também, quando saudável, evita que bactérias, vírus e outras substâncias, que provocariam doenças e alergias alimentares, passem para o nosso organismo. Assim sendo, é fundamental oferecer alimentos e substâncias para manter o intestino saudável como fibras, proteínas e probióticos.

Mantenha a saúde em dia

Para isso devemos:

- procurar atividades físicas e outras relacionadas ao relaxamento como ioga e alongamento;

- evitar o consumo de alimentos industrializados;

- dar preferência a alimentos orgânicos e frescos;

- diminuir o consumo de álcool e refrigerante;

- consumir temperos naturais que dão uma forcinha na imunidade por conter nutrientes para fortalecer o sistema imunológico e, de quebra, ainda excluirá o consumo de temperos industrializados com aditivos químicos.

Do ponto de vista nutricional recomendamos que se dê preferência sempre a alimentos ricos nas vitaminas e minerais anteriormente citados e, também, consumir fontes de proteínas – de preferência de carnes brancas. Dessa forma, preferir frango e peixe. É fundamental o consumo de proteínas animais e vegetais (leguminosas como feijões, lentilhas, ervilhas e grão de bico), pois os componentes do sistema imunológico são compostos de proteínas.

Dicas para manter seu sistema imune com energia:

- Quando for consumir frutas, dar preferência a frutas ricas em vitaminas C;

- Proporcionar um consumo de proteínas vegetais de alto valor como os feijões, soja, quinua;

- Preferir alimentos integrais, pois contém maiores teor de vitaminas e, também, proporcionam uma saúde intestinal adequada;

- Evitar a exposição excessiva do glúten, dando preferência então a massas feitas de arroz, quinua ou, até mesmo, de linhaça;

- Buscar a alimentação natural, com retirada de alimentos industrializados.

Alimentos que mantêm o organismo resistente e com boa imunidade

Vitamina C

Frutas como goiaba, kiwi, limão, acerola, laranja, abacaxi, fruta-do-conde, melão e hortaliças como agrião, espinafre, couve, brócolis, tomate, pimentão amarelo Vitamina B6 Levedo de cerveja, lentilha, arroz integral, semente de girassol, soja, germe de trigo, banana, verduras verdes, abacate, peixe, frango, gema de ovo e nozes Zinco Aveia, ostra, leite, gema, frutos do mar, espinafre, semente de girassol, cogumelos Selênio Frutos do mar, vísceras, alho, cebola, milho, cereais integrais como aveia, arroz e quinoa, cogumelos, levedo de cerveja, castanha-do-pará

* O mesmo que patogênico, agente desencadeador de doença. Fonte: iDicionário Aulete

O que você achou do novo Vya Estelar?