imagem de capa

Autoconhecimento

Minhas Atitudes

Quando se está ansioso, o pensamento costuma estar no futuro

Triste e deprimido, você fica remoendo pensamentos sobre o passado

por Emilce Shrividya Starling

Vamos continuar refletindo sobre o tema do poder de estar presente no agora.

Contemple: Você tem praticado estar presente na ação?

Tem observado sua mente?

Tem observado como ela se dispersa, indo para o passado e para o futuro?

Já percebeu que quando está agitado, ansioso, seus pensamentos estão no futuro?

Já percebeu que quando você está triste, deprimido, você ficou remoendo pensamentos sobre o passado?

Compreenda o poder do agora. Perceba que ao praticar estar mais presente em suas atividades, em sua vida cotidiana, em seu lazer, em seus relacionamentos, você vai conquistando uma mente pacífica, mais alegre e vai encontrando os caminhos para a paz interior.

Por que a mente "sente" necessidade de pensar muito?

Muitas pessoas estão atormentadas por uma corrente contínua de pensamentos e isso cria um mundo de problemas. Muitos problemas são ilusões da mente, que inconscientemente gosta de problemas, porque ela acha que está lidando com as situações e resolvendo-as.

Mas... muitos problemas nem existem, porque são apenas criados pela mente negativa e inquieta. Nós mesmos criamos problemas e criamos sofrimento para nós mesmos. Pensando muito, não estamos resolvendo os problemas e sim criando problemas, conflitos, ansiedades e tensões.

Precisamos aquietar nossas mentes e buscar um estado de unificação com o Ser interior. Assim, sentiremos enraizados no agora e na vida presente. Essa prática de estar presente no agora evita que nossa mente crie fantasias e problemas inúteis.

Como disse o escritor alemão Eckhart Tolle, em seu livro 'Praticando o Poder do Agora': "Nós nos identificamos com o movimento do pensamento. Essa é a essência do viver inconsciente. E é por isso que as pessoas estão sempre pensando no futuro. Em seus pensamentos sobre o futuro, elas esperam preencher a percepção incompleta do seu eu e criam construções mentais que se confundem com a própria identidade".

O que nos impede de sentir a unidade e paz do Ser interior? Normalmente, o Ser está encoberto pela mente turbulenta e ruidosa.

Quando você acalma a mente através da meditação, do relaxamento, os pensamentos compulsivos vão se afastando e isso cria um espaço interno de paz. As soluções sempre aparecem quando nos tranquilizamos e ficamos em silêncio, ainda que seja por um instante apenas.

No início, esses espaços são curtos, de apenas alguns segundos, mas, aos poucos, com as práticas regulares, esses espaços se tornam mais longos e quando isso acontece, sentimos sensação de serenidade e uma alegria independente que emana do Ser.

Quando conseguimos esse estado de conexão com nosso Ser interior, ficamos mais concentrados, mais despertos e percebemos com mais clareza nossa identificação errônea com a mente. E, nesses instantes, surgem insights, intuições que não existiam antes. Isso nos ajuda a ter mais discernimento, tirando nossas dúvidas. Começamos a ter mais autodomínio sobre nossos pensamentos e a não permitir que as emoções nos derrubem.

Oito dicas para evitar pensamentos compulsivos e indesejados:

1ª) Liberte-se de sua mente dominadora. Seja você o senhor de si mesmo. Compreenda que você pode encontrar os caminhos para a serenidade, para o entusiasmo, libertando-se das armadilhas da mente.

2ª) Entenda, porém, que para conseguir isso, você precisa perceber essas tendências negativas da mente.

3ª) Dê um passo importante para isso, observando os padrões repetitivos de pensamentos, observando aqueles antigos caminhos dos pensamentos que estão há anos dentro de você.

4ª) Não julgue nem condene o que perceber, pois isso seria reforçar e dar mais poder a essa mente negativa. Apenas observe e escolha mudar seus padrões mentais.

5ª) Você pode escolher. Acredite. É verdade. Somente você pode escolher o que pensar.

6ª) Pode quem pensa que pode. Insista. Não desista e você colherá os frutos de sua determinação e persistência, conquistando a tranquilidade da mente.

7ª) Torne-se consciente não só dos pensamentos, mas também de você mesmo, como testemunha da própria mente.

8ª) Entenda que quando você conseguir observar o pensamento sem se envolver nele, sendo apenas a testemunha, o pensamento perde o poder que exercia sobre você e se afasta rapidamente porque a mente não está mais recebendo a energia gerada por sua identificação com ela.

Esse é o começo do fim dos pensamentos compulsivos e involuntários. Quando rejeitamos os pensamentos excessivos, tudo muda em nossa vida e nossa mente. Nossos relacionamentos se modificam para melhor porque paramos de querer que a outra pessoa faça algo por nós que afirme nossa percepção do eu ou preencha nossas carências.

Paramos de nos comparar com os outros e nem nos sentimos inferiores ou superiores a eles. Permitimos que todos sejam como são. Não precisamos mudá-los. Não necessitamos que eles se comportem de maneira diferente para que possamos ser felizes.

Eckhart Tolle afirma que há duas maneiras de ser infeliz: não alcançando o que se quer e alcançando o que se quer. Diz que o grande dilema da existência humana é a busca compulsiva por mais. As pessoas estão tentando acrescentar mais ao que são.

Quando as pessoas conseguem aquilo que o mundo lhes diz que é desejável - riqueza, bens, reconhecimentos, realizações, viagens - elas ainda assim, não são felizes, pelo menos não por muito tempo, porque não possuem o sentido da realização. Suas conquistas não lhes proporcionam aquilo que elas realmente estão buscando: a plenitude da vida.

E você? Está tentando também acrescentar mais a quem você acha que é?

Está numa luta compulsiva pelo momento seguinte, na esperança de encontrar um sentido de realização no futuro?

Ou está contente com você mesmo, se aceitando como você é? Está feliz com o que possui agora?

Contemple isso e procure silenciar sua mente através da meditação, da prática da hatha yoga, do relaxamento. E assim, descubra que há uma saída para o sofrimento da turbulência da mente e que existem caminhos para se alcançar a paz.

Compreenda que a mente não acha o silêncio interessante, pois para ela é interessante tudo aquilo em que ela pode pensar, julgar, fantasiar e se preocupar.

Porém, se você conseguir aquietá-la através prática do yoga e do treinamento de estar presente na ação, você conseguirá perceber a paz que emana da natureza e de seu interior.

Descubra dentro de você mesmo essa dimensão que é mais profunda do que o pensamento. Descubra a paz que emana de dentro de você.

Eckhart Tolle disse: "Não estou esperando pela chegada da primavera. Sei que há um tempo de agir e um tempo de cortar a ação. Estou entregue ao momento presente. Estou unificado na vida".

Onde você estiver, esteja por inteiro. Esteja no que estiver fazendo. Esteja com você. Esteja presente na ação. Dessa maneira, liberte-se do estresse, de medos, da ansiedade. Seja mais alegre e feliz! Você merece!

Namaste! Deus em mim agradece e reverencia Deus em você! Fique em paz!
 


É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.

O que você achou do novo Vya Estelar?