imagem de capa

Vya Estelar Responde

Fala Leitor

Penso positivo, mas não consigo colocar isto em prática na minha vida. O que fazer?

Autoajuda pode conter uma armadilha

por Eduardo Ferreira Santos

"Penso bastante positivo: me imagino com saúde, milionário e inteligente. No entanto, dentro de mim há um sentimento de não ser verdade o que penso. Como faço para me livrar deste sentimento? Tudo que citei acima é o oposto na minha vida: estou desempregado há 10 meses, tenho problemas de saúde, minha vida financeira não anda, estou estudando e não consigo aprender muito. Tenho 34 anos. Se o senhor puder me ajudar, agradeço do fundo do meu coração"

O importante não é focar nos atributos que não se possui, mas procurar nutrir autoconfiança de que encontrará forças para lutar. Em Psicologia Positiva essas forças são chamadas de Forças Pessoais - veja aqui

Resposta: Não adianta nada você pensar que possui qualidades e atributos que na verdade não possui.

A Filosofia do Pensamento Positivo ensina que você deveria pensar que, embora não possua o que deseja, você encontrará forças para alcançar tudo o que sonha, planeja e executa.

Portanto, parta para a ação e não fique apenas PENSANDO!

Pensar não resolve. Aja!

 


Psiquiatra e psicoterapeuta. Obteve Titulo de Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP e o de Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina na USP. Escreveu os seguintes livros sobre relacionamento amoroso: Casamento missão (quase) impossível; Ciúme: O medo da perda; Ciúme: O lado amargo do amor Mais informações: www.ferreira-santos.med.br


Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor(a), ainda mais pertinho de nós. O psiquiatra e psicoterapeuta Eduardo Ferreira Santos responderá perguntas enviadas por você sobre conflitos emocionais e existenciais; sobre transtornos psíquicos ou problemas de ordem psicológica. Os e-mails serão selecionados e publicados de acordo com critério editorial do Vya Estelar. Seu nome e e-mail não serão divulgados.


Amor: você acha que está em uma relação tóxica?