imagem de capa

Repressão pode causar neurose?

por Luís César Ebraico

Uma de minhas colegas atendia um menino, Adolfo, de cerca de nove anos que era um verdadeiro pestinha, enfernizando indiscriminadamente a vida de todos em seu colégio e, naturalmente, recebendo correspondentes rejeição e maus tratos de volta. Após um ano de tratamento, havia-se tornado muito menos ansioso e de muito mais fácil convívio, parando de ser agredido e rejeitado. Foi então que, em sessão, produziu-se esta jóia de diálogo:

TERAPEUTA: — Então, como vão as coisas?
ADOLFO: — Tudo bem. É impressionante como aquele pessoal da escola melhorou!

É interessante observar a quantidade de adultos que se comporta de maneira idêntica, só vendo a si mesmos como RECEPTORES, nunca como EMISSORES de estímulos. Dão, sem perceber que o fizeram, uma “patada” em alguém, levam outra de volta e comentam, com espanto: “Eu, hein! Por que fulano está agressivo assim, hoje?”

Esse tipo de fenômeno é uma ótima oportunidade para analisarmos dois diferente significados do termo “repressão”: o vulgar e o psicanalítico. Vulgarmente, o termo “repressão” é o mais das vezes entendido como BLOQUEIO DA AÇÃO; técnicamente, o termo “repressão” deve SEMPRE ser entendido como BLOQUEIO DA EXPRESSÃO VERBAL. Assim, a famosa afirmação psicanalítica:

REPRESSÃO CAUSA NEUROSE

Só tem sentido se entendida assim:

BLOQUEIO DA EXPRESSÃO VERBAL CAUSA NEUROSE

Quando se confunde o significado técnico do termo com seu significado vulgar, os resultados podem ser catastróficos. Um grande psicanalista, Otto Fenichel, teve a coragem de, em um de seus livros, confessar que, no início de sua prática clínica, fez essa confusão. Tinha uma paciente com grande dificuldade de se soltar durante o ato sexual e Fenichel começou a incentivá-la para que o fizesse. Com efeito, soltou-se: deu tamanha dentada no lábio inferior do marido que foram ambos parar no hospital!

Se uma pessoa está agredindo todo mundo em uma festa, mas não é capaz de RECONHECER VERBALMENTE isso, não importa o quanto seu COMPORTAMENTO agressivo ESTEJA LIBERADO. Ela, do ponto de vista psicanalítico, sofre de AGRESSIVIDADE REPRIMIDA e, certamente, vai fazer parte do grupo daquelas que, quando leva uma 'patada' de volta por suas agressões, se surpreende e exclama: "Caramba, como fulano está agressivo hoje!" E se, no dia seguinte, ela está mais calma, não agride o fulano nem leva nenhuma 'patada' de volta, pode bem comentar: "Ele hoje está mais calmo, né?"

Como diria o Adolfo: “É impressionante como aquele pessoal da escola melhorou!”

Em tempo: no jargão técnico psicanalítico o bloqueio da AÇÃO tem o nome de RETENÇÃO. Assim, tecnicamente:

RETENÇÃO = BLOQUEIO DA AÇÃO

REPRESSÃO = BLOQUEIO DA EXPRESSÃO VERBAL

A retenção só causa neurose se levar posteriormente a um bloqueio da expressão verbal, ou seja, à repressão.

 

 


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

O que você achou do novo Vya Estelar?