imagem de capa

Atividade física ajuda a amenizar dores causadas pela gestação

Com supervisão e adequações, grávidas podem fazer até musculação

Da Redação

Um dos momentos mais significativos para as mulheres, a gravidez representa também um dos períodos de maior mudança no corpo feminino. As alterações são inúmeras, indo desde o óbvio ganho de peso e inchaço até vertigens.

Muitas dessas mudanças podem trazer alguns sintomas, como dores nas costas e falta de equilíbrio. Para amenizá-los, uma das saídas é a atividade física. “Os exercícios podem e devem ser feitos, pois vão ajudar muito no decorrer da gestação e até nos momentos de parto e pós-parto”, conta o professor de educação física Gilmar Ravazoli.

Dentre os benefícios, estão a melhora na circulação sanguínea, o aumento do apetite e a estimulação das funções digestivas, além de mais qualidade no sono e ampliação da atenção nas atividades rotineiras. Mas como saber quais exercícios são permitidos para as mulheres grávidas?

Não existe apenas uma atividade adequada, todas podem ser feitas, cada uma com sua moderação. Como exemplo, o professor cita a musculação. “A atividade é ótima para manter e melhorar a postura, além de reforçar a musculatura para diminuir as lombalgias e dores articulares que aparecem com o sobrepeso”, explica.

Além da musculação, alongamento, yoga e pilates são atividades que trazem bons resultados para amenizar os sintomas dolorosos. As atividades ajudam a manter e melhorar a postura, a controlar a respiração e contribuem para o equilíbrio.

Porém, nem tudo é perfeito e existem, sim, algumas contraindicações na prática de exercícios por gestantes. As sedentárias, isto é, que não tinham costume de se exercitar antes de engravidar, devem evitar começar durante os três primeiros meses da gestação, época de maior risco de aborto. Depois desse período, se a gravidez é normal, a mulher já pode começar os exercícios, respeitando sempre suas limitações.

Outra barreira é quando a gravidez é considerada de risco. Por isso, a liberação para exercícios deve vir sempre do médico que avalia a saúde da mãe e do bebê.


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

Amor: você acha que está em uma relação tóxica?