imagem de capa

Saúde e Bem-estar

Atividade Física

Você é do tipo vencedor ou perdedor?

Obviamente não existe um tipo "puro"

01 jan, 2016

por Renato Miranda

No texto anterior (veja aqui) expliquei por que planejar metas realistas aumentam as chances de sucesso. Neste, vou tecer um paralelo entre o perfil do tipo perdedor e vencedor.

Embora o foco do artigo seja voltado para atletas profissionais, os comportamentos (ou motivações) que tornam uma pessoa mais do tipo vencedor ou perdedor são semelhantes.

Bem... vamos ao texto.

Segurança no comportamento é um forte traço de característica do tipo vencedor. Ele confia em seus esforços e por isso desenvolve consciência sobre aquilo que tem que fazer a cada instante. Ele não vacila porque a sua autodisciplina alimenta sua confiança e, portanto, está sempre motivado a enfrentar dificuldades para vencer.

Por outro lado, insegurança no comportamento advinda de uma frágil preparação ou até mesmo de uma imprecisa formação do atleta, é uma característica daquele que não tem certeza de suas habilidades e desconfia sempre que o outro (adversário) irá surpreendê-lo ou terá algo pela frente que ele não estará preparado e, além disso, basta um comentário negativo de alguém (ex. matéria na imprensa, adversário, queixa de torcedores etc.) para torná-lo inseguro.

Um atleta com comportamento tipo vencedor não vive baseado em normas sociais (fazer aquilo que os outros pensam ser o melhor ou simplesmente seguir modismos), ele age baseado nos rigores do bom comportamento esportivo (fair play) e naquilo que lhe é exigido em termos de treinamento. Ao mesmo tempo não se preocupa com sua figura social diante do que pode ser um modismo, mas sua figura como modelo de disciplina e dedicação.

O atleta com comportamento tipo perdedor orienta suas atitudes baseado naquilo que os outros (atletas, jornalista, torcedores, etc) poderiam suscitar que é o correto, desde o corte de cabelo ao modo de falar e agir. As normas individuais (obrigações como atleta, por exemplo), baseado nos rigores do treinamento frequentemente estão em segundo plano. Com isso a motivação para o treinamento e competição não é perene e, portanto, o atleta está sujeito ao fracasso.

A autodeterminação é também uma forte característica do tipo vencedor. Independentemente se o atleta está em um mal ou bom momento, ele continua firmemente em seu propósito de cada vez mais se superar e não supervaloriza as dificuldades e tampouco se vangloria de forma exacerbada por seus méritos. Quando está por baixo, não sofre demasiadamente, pelo contrário avalia que é o momento para aprendizado e mobilização de forças para superar e voltar a brilhar.

Por outro lado o atleta tipo perdedor é frágil diante os desafios por que não acredita em seus esforços e em consequência não é determinado em seguir trajetória intensa de treinamento que poderão repercutir em aumento de habilidades para a autossuperação. Um atleta com falta de autodeterminação dificilmente cumpre à risca suas tarefas e com isso seu desempenho é intermitente; ora vai bem ora vai mal nas competições.

O atleta com comportamento motivacional tipo vencedor não precisa de ninguém para vigiá-lo ou dizer sempre o que tem que ser feito. Ele tem autocontrole sobre suas obrigações e qualquer modelo de vigília ou acompanhamento (por exemplo, concentrações, cartilha de conduta, etc.) é perfeitamente dispensável. Com isso ele desenvolve uma forte capacidade de controle emocional frente à rotina de competições e treinamentos.

O atleta com comportamento motivacional tipo perdedor sempre precisa ser controlado ou “vigiado” por algum membro da equipe ou organização. Ele só se submete às normas e condutas quando tem certeza que seu comportamento está sob supervisão. Cumpre suas obrigações mediante controle ou ameaças ou somente se houver explícito em forma de regulamentos diversos aquilo que pode fazer ou não fazer. Como resultado surge uma motivação frágil e sujeita a altos e baixos, são frequentemente indisciplinados e emocionalmente instáveis.

Obviamente não existe um tipo “puramente” com característica comportamental para um rendimento vencedor ou perdedor em se falando de motivação.

Decerto em alguma fase da vida do atleta ele pode ter uma ou mais características vencedoras ou perdedoras e com o tempo ele pode harmonizar tendências, através de empenho e desenvolvimento de sua consciência atlética.

Essas características servem para a orientação na formação de atletas e desenvolvimento de habilidades psicossociais para plenas condições do desempenho atlético daqueles atletas que já se encontram em um nível superior. A motivação para o rendimento quando orientada com a maior intensidade possível por características vencedoras descritas acima podem repercutir favoravelmente tanto no desempenho esportivo como na vida pessoal do atleta.

Abaixo um paralelo entre os dois tipos:

Tipo vencedor Tipo perdedor

- Autodeterminação é um forte traço - Não é determinado

- É seguro - Insegurança no comportamento

- Autodisciplina e autoconfiança - É frágil diante dos desafios

- Tem fair play (bom comportamento) - Dificilmente cumpre à risca as tarefas

- Não se preocupa com sua figura social - Orienta suas atitudes baseado na opinião alheia

- Tem motivação - Motivação não é perene

- Tem autocontrole sobre suas obrigações

- Sempre precisa ser controlado ou “vigiado”


Professor da Faculdade de Educação Física da UFJF; Mestre e doutor em Psicologia do Esporte (UGF); Especialista em didática e psicologia do esporte na Alemanha (Escola Superior de Esporte Alemã - Colônia) e Rússia (Instituto de Cultura Física de Moscou); Consultor de atletas em psicofisiologia (concentração, estresse. motivação e flow-feeling).

O que você achou do novo Vya Estelar?