imagem de capa

"Água mole em pedra dura tanto bate até que..."?

A vida é uma grande prova de persistência

por Angelo Medina

O ditado é velho e famoso: "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura". Comprovadamente, este fenômeno acontece na natureza e é chamado de erosão. Por esta ótica, a vida poderia imitar a natureza?

Nesta entrevista ao Vya Estelar, Clovis Tavares autor do Livro "Água mole em pedra dura tanto bate até que...", revela os mecanismos da persistência no trabalho, no amor e na vida. Saiba até quando insistir em um objetivo e qual é o momento de parar ou mudar de direção. Veja como ter persistência e saiba se você é persistente. Conheça a persistência do vencedor. Será que o ditado "...água mole..." é verdadeiro, quando se trata da nossa vida?

Vya Estelar - O que é persistência?

Clóvis - Persistência é uma das palavras mais fortes do nosso vocabulário, sem a qual acreditamos que seja impossível chegar a realização de um sonho. De certa forma este pensamento está certo, realmente a persistência sempre apareceu ao lado de grandes descobridores, gênios e pessoas que chegaram ao cume da montanha. Porém, não podemos apenas persistir, é preciso direcionar este poder, esta energia. É preciso também, questionar nosso ato de insistir em uma direção. Será que realmente estamos lutando no caminho certo ? Muitas vezes fechamos os olhos em nossa cega pertinência e não sentimos as oportunidades, os atalhos e desvios que aparecem no caminho. Persistir é fundamental, mas o "para aonde" e o "até quando" definem o seu destino.

Vya Estelar - O que é a essência dos touros?

Clóvis - No Livro " Água mole em Pedra dura", menciono uma experiência pessoal, na qual viajei à Espanha. Lá, assisti a uma verdadeira tourada e aprendi muito com esta experiência. A essência dos touros é a de atacar de cabeça baixa e acreditando excessivamente no poder dos seus chifres. Esta obsessão pela capa torna o que parece ser um forte touro, em uma vítima facilmente dominável. Do outro lado, temos um oponente treinado, convencido de suas habilidades, que trabalha com uma equipe sincronizada, e por isso será sempre invencível. O que aprendemos nessa experiência é que existem pessoas que são Touros e outras que são Toureiros, e você decide quem você quer ser.

A persistência sempre nos leva a algum lugar, é uma energia que desprendemos que muda o nosso universo.

Vya Estelar - Quem persiste sempre alcança?

Clóvis - Nem sempre, porém tem grandes chances de chegar lá. É melhor acreditar no ditado " quem persiste sempre alcança" do que naquele outro " quem espera sempre alcança". A persistência sempre nos leva a algum lugar, é uma energia que desprendemos que muda o nosso universo. Pessoas persistentes em seus sonhos, tornam-se pessoas admiráveis, inteligentes e conquistadoras. Não é possível prever quais são as chances do persistente atingir sua meta, mas é possível prever as chances de um acomodado chegar lá, 0%.

Vya Estelar - Até quando insistir e até quando desistir? Qual é a fronteira, o limite tênue que separa estas duas possibilidades?

Clóvis - No livro dividi esta pergunta em 3 capítulos. Até quando persistir no seus sentimentos (casamento, relacionamento, amizade) até quando persistir no seu trabalho (objetivos materiais, ascensão de carreira, lucratividade) e até quando persistir em seus sonhos. O motivo é que não podemos abordar assuntos do coração da mesma forma que abordamos assuntos financeiros, são universos paralelos, porém distintos. Mas existe uma forma de "quase" padronizar esta resposta. A fronteira que nos indica até quando persistir reside na frase: "isso me dá prazer e eu faria de novo". O prazer é tudo na vida, se você não tem prazer no seu trabalho ou não gostaria de recomeçar sua vida profissional por ele, não persista. O mesmo serve para os relacionamentos e os sonhos. Lutar por coisas que não nos tornam pleno é regar uma velhice frustrada.

Vya Estelar - Mas, no entanto, até quando persistir num relacionamento amoroso? E num casamento?

Clóvis - Creio que respondi isso na pergunta anterior, porém, posso ressaltar que o amor não tem uma regra forte como o trabalho, existem pessoas que são felizes no amor sob condições adversas. Mesmo sem a correspondência amorosa do parceiro, vivem felizes e completos. Nesta hora a educação familiar, a personalidade da pessoas e os instintos naturais falam mais alto. Por isso é muito difícil decidir o até quando.

Vya Estelar - O que é a persistência na solidão?

Clóvis - Todo mundo precisa de momentos de solidão, onde ouvimos o silêncio, o nosso silêncio e nessa hora meditamos sobre a nossa existência. Porém, existem pessoas que passaram por experiências amorosas negativas e marcantes, e por isso, decidem viver só, no isolamento, muitas vezes mental. A persistência na solidão não permite que seu praticante receba as informações do mundo da mesma forma que pessoas sociáveis recebem. Não aceitam críticas ou sugestões porque se julgam senhores da sabedoria, e isso os tornam frágeis. A solidão tem que sempre ser um estágio para crescer e nunca uma prisão para morar.

Vya Estelar - O que é persistir no trabalho?

Clóvis - Quando algo te incomoda hoje, você analisa e descobre um caminho para resolver o problema, quando algo SEMPRE o incomoda, é hora de mudar. Passamos a maior parte de nossas vidas no trabalho, o ambiente, as conquistas, o reconhecimento, os colegas e a sensação que estamos fazendo o que realmente nos agrada é fundamental. Nunca devemos no trabalho podar nossos dons artísticos e nossas vocações. Se você sente que não é completo com o que faz e fica pensando, daqui a 10 anos eu vou ter grana e saio dessa, vou fazer o que gosto. Se você só pensa em se realizar a longo prazo, cuidado!!! Este caminho pode torna-se mais longo do que você espera, porque a longo prazo, não tem data, a longo prazo mesmo, um dia estaremos todos mortos.

Vya Estelar - Qual é o perfil do profissional persistente?

Clóvis - É uma pessoa autoconfiante, que descobre suas limitações e busca melhorar suas performances, é obstinado pelos seus sonhos e não permite que o pessimismo o influencie.

Vya Estelar - Como ter persistência nos objetivos, na meta e nos sonhos?

Clóvis - No capítulo, persistência no pensamento, aprendemos que o que visualizamos hoje, colhemos amanhã. Acreditar piamente no que queremos conquistar e visualizar o momento da realização atrai a vitória. Mas persistir é um ato, uma ação que gera uma reação. Agir com direção e freqüência como a "água mole" faz na "pedra dura" um dia trará resultados.

Vya Estelar - Como as pessoas descobrem o seu limite?

Clóvis - Cada um tem seu limite, o medo, o pânico são os nossos grandes inimigos. O limite muitas vezes não é imposto, é aceito e criado por nós mesmos. Existem pessoas que são inexperientes no trabalho e não sabem qual é o seu limite. E por não saberem seus limites, o ultrapassam. Romper o limite não é apenas conhecer onde está a parede, é primordial saber do que ela é feita.

Vya Estelar - Como é a persistência do vencedor?

Clóvis - É aquela que é obstinada mas não é obcecada, é aquela que tem uma direção mas também é flexível, é aquele que tem medo, mas não permite o nascimento do pânico, é aquela que serve de referência mas jamais é igual a nossa.

Vya Estelar - O que é persistir no pensamento?

Clóvis - É ter fé, é orar, é ver onde queremos chegar, o pensamento é como eletricidade não podemos vê-lo mas sabemos a sua força.

Vya Estelar - Como você vê a crença na vida. O preparador físico Nuno Cobra afirma que você alcança um objetivo na medida em que você acredita nele. Quanto pesa a crença no fiel da balança?

Clóvis - FÉ! Saber que estamos treinados é importante, mas o mais importante é estarmos CONVENCIDOS DE NOSSA VITÓRIA. Os limites do corpo e da mente são infinitos, ao passo que acreditamos que a nossa natureza nos permite superar os limites, ela trabalhará ao nosso favor. A vida é uma grande prova de persistência, desde a concepção, até a morte o ser humano persiste. Como diz o ditado, " água mole em pedra dura, tanto bate até que fura" , a vida é um eterno "bater" . Os que vencem são aqueles que conhecem o segredo do conta gotas e sabem dosar até quando vale a pena bater na mesma pedra.

Vya Estelar - "Nunca é tarde para persistir". Na prática, como é isto?

Clóvis - Persistir não tem idade, hoje pessoas se realizam na 4ª idade, é só olhar ao seu lado e verá exemplos.

Vya Estelar - "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura". É realmente assim?

Clóvis - Depende da freqüência da água e da resistência da pedra. Mas geralmente... com o tempo ..... fura !


Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.

O que você achou do novo Vya Estelar?