DESTAQUES

É amor à primeira vista ou paixão? Isso não importa

Eduardo Yabusaki 01/01/2016 PSICOLOGIA
O que é mais importante, raciocinar ou sentir?

por Eduardo Yabusaki

De repente, quando menos se espera, a pessoa está totalmente envolvida e entregue ao relacionamento.

Ao se dar conta disso, a pessoa às vezes se assusta e começa a pisar no freio querendo entender o que está acontecendo.

Será mesmo um bom momento de desacelerar ou refrescar os sentimentos que pulsam tão forte?

Por que esse sentimento conduzido descontroladamente pelo impulso afetivo precisa ser compreendido?

Não deveria ser intensamente e simplesmente vivido?

A pessoa pega de surpresa acaba sempre querendo entender ou compreender o inexplicável. Afinal, existem situações em nossas vidas que o sentimento, a emoção e o tesão falam mais alto e temos que viver isso tudo em sua plenitude.

A sombra da razão acaba sempre querendo atravessar, trazendo pensamentos e impedimentos para que esse sentimento não cresça ou saia do controle.

O que é mais importante, raciocinar ou sentir?

Tratando-se de um relacionamento é preferível mil vezes sentir e se entregar.

Pode ser uma paixão passageira? Pode. Pode ser amor à primeira vista? Pode. Aliás, pode ser tanta coisa, mas o mais importante é o sentimento, a emoção e o que isso significa para cada um.

Não devemos nos preocupar em querer saber se é isso ou aquilo, mas sim viver intensamente o que está acontecendo para poder se entregar de forma mais plena ao relacionamento.

A paixão pode levar à construção de um grande amor, bem como um amor à primeira vista pode ser perpétuo. Tudo depende do que se constrói na relação em função do que se vive, pensa, sente e deseja.

O mais importante é ter claro que não existem fórmulas para um bom relacionamento, mas sim que ele seja construído conforme os sentimentos e emoções vividos, bem como o direcionamento de objetivos e ideais comuns ao par.

Sempre repito: vida a dois exige construção, organização e renovação permanente em todas as esferas: objetivos, sonhos, ideais afetivos/sexuais etc.




Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

Você toparia ter um relacionamento de “amizade com benefícios”? Tratam-se de amigos que se tornam parceiros sexuais sem deixar isso interferir na amizade; o termo vem da expressão 'friends with benefits'.





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.