DESTAQUES

Após realizar a transição da paixão para o amor, como mantê-lo?

Karina Simões 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Beije e não perca esse hábito

por Karina Simões

Sentir-se feliz numa relação traz motivação para o dia a dia e é fundamental para termos uma vida com longevidade.

De acordo o neurofisiologista Jürgen Sandkühler, autor de um estudo da Universidade Médica de Viena, abraçar alguém que você gosta, alivia o estresse e a ansiedade, equilibra a pressão arterial e melhora até a memória.

O estudo fala da ocitocina, chamada de "hormônio do amor", que é a grande responsável por esse "rebuliço" que sentimos na alma. Nas mulheres, o hormônio também é produzido durante o processo de parto e amamentação a fim de aumentar a ligação da mãe com o bebê. Daí, esse vínculo forte nesse momento maternal.

Conhecer o outro cada vez mais e aprofundar a intimidade compartilhando o cotidiano, favorece a transformação da paixão em amor. É preciso compreender também que com o tempo o amor se modifica e transforma os parceiros.

Apaixonar-se pode ser fácil e natural, mas realizar a transição da paixão para o amor, estar junto de alguém em longo prazo, implica em estar disponível para ouvir e dialogar.

Se nos empenharmos em percorrer a trilha do amor, poderemos compreender o próprio sentido que ele nos proporciona: a alegria e a sensação de completude.

Cinco dicas para manter o amor no dia a dia após a fase da paixão:

1. Abrace sempre que sentir vontade;

2. Esteja sempre por perto e coloque-se à disposição para ajudar o outro;

3. Beije e não perca esse hábito, pois beijar é o ato mais íntimo que um casal pode manter;

4. Faça amor sempre que puder, pois estreita a intimidade e a cumplicidade afetiva na parceria amorosa;

5. Percorra esse caminho que é o amor, sempre pelos trilhos da verdade, que é a base da construção a dois.




Karina Simões

Psicóloga clínica cognitivo-comportamental. Possui especialização em Psicologia da Saúde e Desenvolvimento pela UFRN. Especialização pela Faculdade de Medicina do IPHC da USP. Membro da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas - FBTC. Mais informações: www.karinasimoes.com.br



ENQUETE

Você toparia ter um relacionamento de “amizade com benefícios”? Tratam-se de amigos que se tornam parceiros sexuais sem deixar isso interferir na amizade; o termo vem da expressão 'friends with benefits'.





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.