DESTAQUES

Mãe onipresente

Karina Simões 13/06/2017 SAÚDE E BEM-ESTAR
Mãe onipresente
Fonte: imagem Pixabay
Uma boa noite de sono pode render frutos de amor e tolerância

por Karina Simões

Ao ouvir uma frase de uma mãe, fiquei pensativa: "Depois que a gente é mãe nunca mais consegue dormir". Ela se referia a ter um sono e desligar-se completamente nos braços de Deus. Falava que dormia, mas tinha aquele sono que a fazia ligada e com o sentido voltado em seu filho. Impunha-se uma vigilância, pois a qualquer tempo ele poderia acordar e ela deveria estar de prontidão para assisti-lo, caso isso viesse a acontecer a qualquer hora da madrugada.

A ansiedade é esse constante estado de vigilância que conecta a pessoa a uma situação de alerta que consome a energia e impede um descanso necessário à saúde. Mas é muito curioso o quanto não se fala dessa situação que causa estresse. As mães não se sentem à vontade para falarem dessa realidade que as consome.

Imposição sobre-humana

Talvez temam as incompreensões e sejam julgadas como desprovidas de alma ou pouco amor aos seus filhos. Muitos pais e mães precisam saber que a dificuldade de muitos relacionamentos se inicia com a imposição sobre-humana que tantas mães (e muitos pais) se submetem no descuido do cuidarem-se para poder cuidar.  

Imagine o que gera de alteração de humor passar anos sem ter direito a uma noite de sono sem a preocupação de estar vigiando seu filho?

Imagine o funcionamento psíquico de quem está sempre em estado de alerta?

Imagine como é difícil depois de tanto tempo vivendo assim (e disso se fazer dependente) ver os filhos crescerem e, em sua autonomia, não mais aceitarem esse cuidado, que para eles passa a ter o nome de "controle". Adolescentes odeiam ser "controlados". Tantas mães são uma fábrica de ansiedade aprendida na vida.

É preciso ter muito cuidado com a dinâmica do cuidar. Santo Agostinho dizia que ninguém tropeça em montanha, mas em pequenas pedras. Estamos acostumados a pensar que muitos transtornos vêm de situações traumáticas, mas um outro caminho bem possível para o desenvolvimento de enfermidades é o estilo de vida que nos impomos no cotidiano e nas coisas que parecem simples.

Mães e pais (que cuidam) precisam descansar. Uma boa noite de sono pode render frutos de amor e tolerância bem maiores que uma noite de vigília. Tornar o filho autônomo para enfrentarem, em seus próprios quartos, a travessia de uma noite precisa ser o grande desafio dos pais.

Mães precisam dormir para continuarem sonhando com uma vida plena de amor e de cuidado... sem culpas!




TAGS :

    mãe, ansiedade, pais, filhinho, sono

Karina Simões

Psicóloga clínica cognitivo-comportamental. Possui especialização em Psicologia da Saúde e Desenvolvimento pela UFRN. Especialização pela Faculdade de Medicina do IPHC da USP. Membro da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas - FBTC. Mais informações: www.karinasimoes.com.br



ENQUETE

O Jornal da Cultura veiculou matéria apontando que o brasileiro não está animado com a Copa do Mundo. E você, está empolgado?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.