imagem de capa

Saúde e Bem-estar

Saúde e Drogas

Depressão gestacional é coisa séria

Gravidez: ... são poucas as mulheres realmente preparadas para a verdade desta fase de suas vidas...

29 maio, 2018

Por Joel Rennó Jr.

Gerar é o sonho da maioria das mulheres e o imaginário popular, incentivado pelas mídias, por histórias infantis, recheia esta fase com doçura e magia. Apesar da importância inegável do momento, são poucas as mulheres realmente preparadas para a verdade desta fase de suas vidas, em que ocorrem transformações físicas, metabólicas, hormonais e sociais, requerendo uma estrutura psicológica que nem todas possuem.

O fato de haver mudanças significativas, somado ao despreparo para a realidade e a oscilações hormonais, pode levar as grávidas à depressão. Mulheres moderada e gravemente depressivas antes de ficarem gestantes, certamente não devem interromper seu tratamento.

Cerca de 10% a 20% das gestantes têm depressão, o que é ignorado nos exames de pré-natal.

A gestação costuma ter diferentes significados e representações para as mulheres.

• As percepções variam individualmente, algumas têm até uma exacerbação das angústias e neuroses durante a gestação, além dos medos comuns.

• A gestação leva a mulher a reviver seus relacionamentos e suas vivências de filha (agora em outro papel) de uma forma positiva ou negativa, dependendo do seu histórico de vínculos afetivos e características de sua personalidade.

• Na gestação, a fragilidade de alguns relacionamentos conjugais ou familiares pode também se exacerbar.

• Para algumas mulheres, torna-se um sinal de invasão e até desconfiguração do seu corpo e de sua vida.

Isso não é para denegrir esta maravilhosa fase de vida da mulher, mas para deixar claro, sem preconceitos e com dados clínicos e científicos substanciais, que as vivências podem ser muito distantes daquele modelo mágico e idealizado de felicidade universal obrigatória. E é bom frisar que a gravidez não protege a mulher contra a depressão, isso é mito.
 
Sintomas da depressão na gravidez – clique aqui


Dr. Joel Rennó Jr. MD, Ph.D. Professor do Departamento de Psiquiatria da FMUSP. Diretor do Programa de Saúde Mental da Mulher - Instituto de Psiquiatria da USP. Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein- São Paulo. Coordenador da Comissão de Estudos e Pesquisa de Saúde Mental da Mulher da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). www.psiquiatriadamulher.com.br

O que você achou do novo Vya Estelar?